Mais 389 mortes associadas à Covid-19 foram registadas em África nas últimas 24 horas, com o número de doentes recuperados a ser três vezes maior do que o das novas infeções, segundo os dados oficiais mais recentes divulgados este sábado.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o total acumulado de mortes associadas à Covid-19 no continente desde o início da pandemia é agora de 206.202.

Nas últimas 24 horas, a região registou 14.792 novas infeções, o que totaliza 8.134.511 casos desde o início da pandemia. Em relação aos recuperados, nas últimas 24 horas foram 45.092, num total de 7.454.718.

A África Austral continua a ser a região mais afetada do continente, com 3.838.631 casos e 107.782 mortes. Só a África do Sul, nesta região, contabiliza 2.877.063 casos e 85.952 óbitos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Norte de África, que sucede à África Austral nos números da Covid-19, atingiu os 2.477.913 infetados com o vírus SARS-CoV-2 e 66.172 mortes associadas à doença.

A África Oriental contabiliza 954.201 infeções e 19.716 mortos, enquanto a região da África Ocidental regista 634.015 casos de infeção 9.279 mortes. A África Central é a que tem menos casos de infeção e de mortes: 229.751 casos e 3.253 mortes.

Compra de vacinas em conjunto foi “marco histórico” para África

A Tunísia, o segundo país africano com mais vítimas mortais a seguir à África do Sul, regista 24.415 mortes e 698.427 infetados, seguindo-se o Egito, com 16.935 óbitos e 295.639 casos, e Marrocos, que contabiliza o segundo maior número de infeções em todo o continente, 915.835 casos, mas menos mortes do que os dois países anteriores, 13.828 óbitos associados à doença.

Entre os países mais afetados estão também a Argélia, com 5.675 óbitos e 201.252 pessoas infetadas, a Etiópia, com 5.090 vítimas mortais e 330.494 infeções, e o Quénia, com 4.965 mortes associadas à doença e 245.781 contágios acumulados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Moçambique contabiliza 1.903 mortes associadas à doença e 149.906 infetados acumulados desde o início da pandemia, seguindo-se Angola (1.378 óbitos e 52.208 casos), Cabo Verde (327 mortes e 36.970 infeções), Guiné Equatorial (137 óbitos e 11.063 casos), Guiné-Bissau (130 mortos e 6.069 infetados) e São Tomé e Príncipe (43 óbitos e 3.025 infeções).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.