Obrigado por ser nosso assinante. Pode ler este e todos os artigos do Observador em qualquer dispositivo.

O chef de cozinha José Besteiros, ou Joe Best, como era conhecido, morreu esta sexta-feira em Beja, aos 55 anos. O Expresso noticia que a causa da morte foi uma pneumonia por aspiração.

José Besteiro, que se tinha mudado no verão para o Alentejo, onde pretendia instalar um centro de catering, deu entrada no hospital de Beja no passado dia 4.

Proprietário do DaCozinha by Joe Best, José Besteiros era presença regular em programas de televisão e ficou conhecido como o “cozinheiro dos famosos”.

Foram várias as personalidades que homenagearam o chef nas redes sociais. Nuno Markl, por exemplo, referiu no Instagram “a morte do Joe” como “mais um daqueles choques que nos faz pensar que alguém anda a levar sobretudo a gente boa”. O comediante descreve-o como “homem grande de coração gigante”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nuno Santos, diretor da CNN Portugal, lembra “um Chef que adorava ser um cozinheiro e cozinhava espantosamente” e que “tinha um humor cortante, um sorriso largo e parecia nunca se vergar às contrariedades das muitas vidas que viveu”.

A apresentadora de televisão Merche Romero escreveu na mesma rede social que está “sem palavras, apenas com sentimentos”. E colocou a fotografia do livro “My name is Best, José Besteiro”, escrito pelo jornalista Nuno Dias há cinco anos, a propósito dos 50 anos do cozinheiro, com receitas e memórias.