568kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Portugal entra na zona verde da matriz no dia com menos casos desde maio

Este artigo tem mais de 1 ano

Descida no R(t) e incidência levam Portugal para a zona verde da matriz. Número de novos casos é o mais baixo dos últimos quatro meses. Internamentos voltam a subir ao fim de seis dias a descer.

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a única com um número de novos casos superior a 100
i

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a única com um número de novos casos superior a 100

NurPhoto via Getty Images

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a única com um número de novos casos superior a 100

NurPhoto via Getty Images

Portugal registou mais sete mortes e mais 306 novos casos de infeção com o vírus que provoca a Covid-19, de acordo com o boletim diário que a Direção-Geral da Saúde (DGS) acaba de divulgar. É o dia com menos casos desde 24 de maio, quando se registaram mais 241 infetados; e a melhor segunda-feira desde 7 de junho, dia com 388 novos infetados.

Estes números registam-se no dia em que Portugal saiu da zona vermelha da matriz de risco e entra novamente na zona verde. O índice de transmissibilidade — R(t) — encontra-se agora em 0,82 a nível nacional (0,81 no continente), o que corresponde a uma ligeira descida em relação à última atualização deste valor. Já a taxa de incidência está nos 149,1 casos por cada 100 mil habitantes (152,4 no continente), o que equivale a uma descida significativa em relação aos dados de sexta-feira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O boletim desta segunda-feira mostra que há agora 471 pessoas internadas, mais 16 do que ontem. Desses doentes, existem 82 em cuidados intensivos (UCI), menos quatro desde o último balanço. O número geral de pessoas internadas volta assim a subir após seis dias em queda, mas as hospitalizações em UCI entraram agora no quinto dia de redução.

Uma das vítimas mortais da Covid-19 nas últimas 24 horas era uma mulher na faixa etária dos 50 aos 59 anos. Três pessoas tinham 80 anos ou mais — todas mulheres. Duas das vítimas mortais estavam na casa dos 60 anos (um homem e uma mulher); e outra, do sexo masculino, tinha 70 a 79 anos.

Quatro das mortes por Covid-19 registaram-se em Lisboa e Vale do Tejo, duas na região Centro e uma no Algarve. O Norte e o Alentejo, assim como os Açores e a Madeira, não anunciaram qualquer morte por Covid-19 nas últimas 24 horas.

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a única com um número de novos casos superior a 100. Foram 116 entre as 00h e as 23h59 de domingo, indica o boletim. O Norte registou mais 82 casos, o Algarve mais 44, o Centro mais 25 e o Alentejo outros 24. No território insular, os Açores anunciaram mais oito casos e a Madeira mais sete.

A faixa etária que mais casos registou foi a dos 30-39 anos, com mais 53 casos. Seguem-se os grupos dos 40-49 anos, com mais 47 casos; e dos 20-29 anos, com outros 44. A faixa etária que menos casos confirmou foi aquela que mais óbitos registou: a dos 80 anos ou mais, com apenas mais sete casos.

De resto, há 32 crianças até aos nove anos de idade entre os novos casos, 29 pessoas com 60-69 anos, 23 casos de infetados com 50-59 anos e outros tantos na faixa etária dos 60-69 anos. Contam-se ainda mais 14 jovens e adolescentes com 10 a 19 anos.

Com sete óbitos nas últimas 24 horas, mais 604 pessoas dadas como recuperadas e 306 novos casos, o balanço aponta para 33.634 casos ativos neste momento em Portugal, menos 339 que no domingo.

Note-se que o número total de casos anunciado esta segunda-feira (1.062.320) é inferior em nove infetados do que no domingo por causa de uma correção feita na região Centro, que resultou na redistribuição de 34 casos após uma revisão das autoridades de saúde.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.