A candidatura da CDU à Câmara de Vila Real, encabeçada por Alexandre Coelho, fez esta terça-feira campanha na zona industrial para alertar para os atropelos aos “direitos dos trabalhadores” que se intensificaram com a “desculpa da pandemia”.

“A CDU está onde sempre esteve, junto dos trabalhadores”, afirmou à agência Lusa o candidatado à presidência da Câmara de Vila Real pela coligação PCP/PEV.

A ação de campanha passou pela fábrica da Continental Advanced Antenna Portugal, instalada na zona industrial de Vila Real, que produz antenas para veículos e é uma das maiores empregadoras privadas do distrito transmontano.

A CDU aproveitou a hora de mudança de turno para distribuir o manifesto eleitoral pelos trabalhadores.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Queremos trazer para a primeira linha aquilo com que sempre nos batemos. Com a desculpa da pandemia, grandes empresas fizeram o atropelo dos contratos de trabalho, empresas que entraram em lay-off e obrigaram trabalhadores a meterem férias”, afirmou, sem concretizar nomes de empresas.

Alexandre Coelho apontou as suas críticas “aos grandes capitais que lucram à custa do trabalhador” e deu ainda como exemplo situações em que funcionários que “não querem meter férias e tem de ir trabalhar num outro dia à escolha” da entidade patronal.

“Em dias que melhor dê jeito à empresa, no horário que melhor dê jeito à empresa e têm que vir cumprir o seu horário e tudo isso é um atropelo tremendo à democracia””, sustentou.

E afirmou ainda que a pandemia de Covid-19 “não é desculpa para haver atropelos dos direitos dos trabalhadores” e “muito menos dos seus contratos, dos lugares de trabalho e das suas funções”.

“Estamos sempre junto dos trabalhadores e é assim que iremos estar independentemente dos resultados do 26. Podem contar que a CDU continuará a lutar pelos trabalhadores”, salientou.

A zona industrial é servida pelos transportes públicos urbanos, mas, segundo o candidato, o mesmo não acontece com o Parque de Ciência e Tecnologia — Regia Douro Park, onde estão instaladas várias empresas e também o centro de vacinação contra a covid-19.

“Esse centro de vacinação é benéfico para a população, agora, não no local e nas condições em que está. O que quero dizer é que as pessoas sem transporte privado para virem tomar a sua vacina têm que pedir boleia ou vir de táxi”, afirmou.

Isto porque, acrescentou, os autocarros não passam no Regia.

“Mais grave são os trabalhadores que não podem aceitar contratos de trabalho por esse mesmo motivo. São pessoas que não têm transporte pessoal e sabem que, principalmente ao fim de semana, estão impedidos de trabalhar por turnos e de virem para cá”, salientou.

Por isso, a CDU defende a “retificação das linhas de transportes públicos no concelho e os horários também” que “não se coadunam com as necessidades da população”.

Os candidatos à presidência da Câmara de Vila Real nas eleições autárquicas de domingo são Rui Santos, atual presidente que se recandidata pelo PS, Luís Tão (PSD/CDS-PP/Aliança), Luís Santos (BE), Alexandre Coelho (CDU) e Sérgio Ramos (Chega).