Sérgio Costa, candidato independente à presidência da Câmara da Guarda, prometeu esta terça-feira instalar na cidade um Centro de Investigação Nacional do Envelhecimento (CINE), para promover a investigação e tornar a cidade mais atrativa para os profissionais de saúde.

O cabeça de lista do movimento ‘Pela Guarda’ pretende afirmar o CINE como “um grande projeto para os próximos anos”.

“E o CINE é tão importante quanto isto: é que, à volta deste centro de investigação, todas as valências médicas vão ter que intervir. Os jovens médicos, muitas vezes, quando se querem fixar no território, não é só por dinheiro, desengane-se quem julgar que é isso. Não. É pela investigação e [por] terem médicos de referência”, disse esta terça-feira à agência Lusa, na freguesia de Benespera, onde participou numa sessão de esclarecimento.

Sérgio Costa vincou que o projeto será fundamental “para ajudar à fixação de médicos” e para promover o desenvolvimento das carreiras de outros profissionais de saúde.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O candidato independente propôs a instalação do CINE nos antigos pavilhões centenários do Hospital Sousa Martins, no Parque da Saúde da cidade mais alta do país.

O projeto envolverá, para além da autarquia, o Instituto Politécnico da Guarda e a Unidade Local de Saúde, entre outras entidades regionais e nacionais da área da saúde.

Sérgio Costa também considerou o projeto importante para a afirmação da Guarda “como um concelho de acolhimento social por excelência, catapultando desta forma a economia social da Guarda no futuro”.

Com o CINE também se pretende ajudar as Instituições Particulares de Solidariedade Social com as valências que já existem e criar ainda mais.

O candidato lembrou que há cerca de 12 projetos para construção de novas Estruturas Residenciais para Idosos no concelho, “que vão criar, no mínimo, cerca de 250 a 300 postos de trabalho”.

O cabeça de lista independente referiu, ainda, que o projeto do CINE servirá para que, “de uma vez por todas”, o hospital da Guarda seja certificado como Centro Hospitalar Universitário.

A candidatura “Pela Guarda” refere, no seu programa eleitoral, que “o comprometimento da cidade para com a formação dos médicos do futuro, bem como as vantagens associadas a este estatuto, devem fazer deste desígnio uma prioridade”.

A autarquia da Guarda é presidida pelo PSD desde 2013, quando o partido ganhou as eleições com o candidato Álvaro Amaro, que repetiu a vitória em 2017.

Nas eleições autárquicas de 2017 o PSD obteve 61,20% dos votos e cinco mandatos autárquicos, e o PS obteve 23,35% e elegeu dois vereadores.

O município é presidido, desde abril de 2019, por Carlos Chaves Monteiro, que substituiu Álvaro Amaro quando este foi para o Parlamento Europeu.

Na Guarda, para além de Sérgio Costa, são candidatos à liderança do município Carlos Chaves Monteiro (PSD), Luís Couto (PS), Pedro Narciso (CDS-PP), Honorato Robalo (CDU), Jorge Mendes (BE) e Francisco Dias (Chega).