Um homem de 78 anos foi identificado no sábado por suspeita de incêndio florestal no concelho de Vila Real, informou a Guarda Nacional Republicana (GNR) esta quarta-feira.

Em comunicado, a GNR adianta que no seguimento de um alerta de incêndio florestal, os elementos da Equipa de Proteção Florestal, deslocaram-se ao local, onde verificaram que a ignição teve origem numa queima de sobrantes florestais que se descontrolou, tendo consumido cerca de 0,01 hectares de mato.

No decorrer das diligências, foi identificado o suspeito da queima, tendo os factos sido remetidos para o Tribunal Judicial de Vila Real.

A GNR adianta que este ano o Comando Territorial de Vila Real identificou 60 suspeitos de incêndios florestais, dos quais cinco foram detidos em flagrante delito.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na nota, a GNR lembra que as queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal e que em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola bem como efetuar queimadas sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia.

“Para evitar acidentes siga as regras de segurança, esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel”, lembra ainda a GNR.