O candidato da Iniciativa Liberal à presidência da Câmara Municipal da Amadora, Nuno Ataíde, quer aproveitar a localização “estratégica” do município para atrair mais empresas para o concelho e para gerar mais postos de trabalho.

A Amadora tem uma localização fantástica. Nós temos acessos a todo lado. Temos ao Norte, temos ao Sul, temos saídas, temos a CRIL (Circular Regional de Lisboa) e estamos muito próximos do Porto de Lisboa. Portanto, qualquer empresa que se instale na Amadora, em termos de escoamento tem uma grande facilidade”, afirmou o candidato liberal à agência Lusa.

Uma pequena comitiva da Iniciativa Liberal (IL) realizou esta tarde uma ação de campanha na freguesia da Falagueira – Venda Nova, numa altura em que se entra em contagem decrescente para as eleições autárquicas de domingo.

A atração de empresas para o concelho da Amadora, no distrito de Lisboa, é uma das bandeiras da campanha da IL.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Esta localização única que a Amadora tem na Área Metropolitana de Lisboa daria muitas vantagens e convenceria muitas empresas a investir aqui, o que também ajudaria a dar mais emprego aos amadorenses”, sublinhou.

No entanto, para que tal aconteça, o cabeça de lista da IL aponta para a necessidade de melhorar a mobilidade dentro do concelho e de baixar os impostos municipais.

“Dentro da Amadora não existe, ainda, um transporte que nos leve de uma freguesia para outra. É uma falha grande que a cidade tem. Depois, nós para trazer empresas temos que falar com elas e perceber o que precisam. Se é uma redução de impostos. Facilitar a vida, baixar a derrama”, apontou.

Além de Nuno Ataíde, concorrem à presidência da Câmara Municipal da Amadora (distrito de Lisboa) a atual presidente, Carla Tavares (PS), Suzana Garcia (PSD/CDS-PP/Aliança/MPT/PDR), António Borges (CDU), Deolinda Martin (BE), José Dias (Chega), Carlos Macedo (PAN), Gil Garcia (MAS) e Henrique Tigo (PPM/RIR).

O atual executivo é formado por sete eleitos do PS, dois da coligação Amadora Mais (PSD/CDS-PP), um da CDU (PCP/PEV) e um do BE.

As eleições para os cidadãos escolherem a configuração de executivos municipais, assembleias locais e juntas de freguesia estão marcadas para domingo.

Em Portugal, há 308 municípios (278 no continente, 19 nos Açores e 11 na Madeira) e 3.092 freguesias (2.882 no continente, 156 nos Açores e 54 na Madeira).