A próxima missão espacial tripulada da China, programada para outubro, e que visa prosseguir com a construção da estação espacial do país, vai incluir uma mulher, anunciou esta quarta-feira a imprensa local.

A nave espacial Shenzhou-13 vai transportar um grupo de astronautas para a estação espacial Tiangong (“Palácio Celestial”). Alguns órgãos de comunicação chineses indicaram que a Shenzou-13 vai partir em 3 de outubro.

O portal de ciências Quwei Tansuo, citado por diversos meios de comunicação, revelou que haverá uma astronauta entre a tripulação, e que será Wang Yaping, que já integrou a expedição Shenzhou-10, em 2013.

Wang foi a segunda mulher chinesa a viajar para o espaço, depois de Liu Yang, a primeira a fazê-lo, em 2012.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De acordo com Huang Weifen, planeador chefe da agência chinesa dedicada às missões espaciais tripuladas, a próxima tripulação vai ter três objetivos: verificar a sustentabilidade de longas estadias, realizar caminhadas espaciais para testar fatos espaciais e braços robóticos, e a realização de experiências científicas em órbita.

A tripulação vai passar seis meses no espaço, o dobro do tempo passado pela tripulação anterior.

Na semana passada, a nave espacial Shenzhou-12, que significa “nave divina”, voltou à Terra, com três astronautas a bordo: Nie Haisheng, Liu Boming e Tang Hongbo. Estes passaram 90 dias na estação espacial.

Atualmente, os astronautas estão em quarentena e a ser submetidos a exames médicos, após a sua permanência fora da Terra.

A estação espacial deverá estar operacional no próximo ano, para orbitar a Terra a uma altitude entre 340 e 450 quilómetros.