Obrigado por ser nosso assinante. Pode ler este e todos os artigos do Observador em qualquer dispositivo.

International Harvester Scout. O nome faz parte do passado, mas a Volkswagen verá nele algum futuro. Pelo menos, foi isso que admitiu o director de Operações da marca nos Estados Unidos da América, Johan De Nysschen, segundo o qual o fabricante alemão admite recuperar o nome do antigo todo-o-terreno para cerrar fileiras num mercado em que modelos como o Jeep Wrangler e o novo Ford Bronco são um sucesso de vendas.

Segundo a Motor Trend, a revelação foi feita num encontro recente com jornalistas. Aí, De Nysschen terá sido enfático na forma como sublinhou o potencial interesse em recuperar o nome Scout, o jipe produzido pela International Harvester de 1961 a 1980.

Mais de quarenta anos depois, muito mudou. A Volkswagen é dona da Traton que, por sua vez, se fundiu com a Navistar em Julho passado. Ora, esta última é quem continua a deter a marca “Scout”, depois da falência da International Harvester em 1965.

Mas como a possibilidade de a Volkswagen resgatar o nome “Scout” é demasiado recente, dificilmente o construtor de Wolfsburg estará já a desenvolver um modelo virado para o fora de estrada para capitalizar esse legado do passado. Tal não impediu, contudo, Johan De Nysschen de partilhar com a comunicação social o que poderá estar na calha. Segundo ele, está fora de questão conceber um veículo off-road equipado com motor de combustão, como acontece com os actuais Bronco e Wrangler.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Isso significa que, quando muito, o caminho passará por recorrer à plataforma MEB, arquitectura que prevê tracção integral montando um motor eléctrico em cada eixo, a que se somariam outras alterações de forma a fazer do novo jipe eléctrico um “durão” no todo-o-terreno. Mais interessante foi a pista deixada por Johan De Nysschen, que traça como referência o SUV eléctrico da Rivian, o R1S. A abraçar o projecto, a Volkswagen fará algo deste género, mas mais rústico, “com um preço de 40.000 dólares, em vez de 70.000″, antecipa o director de Operações.

R1S parece um Land Rover. Mas este SUV é eléctrico

A acreditar nestes valores, estaríamos perante um modelo de vocação aventureira claramente destinado a fazer volume. Convém recordar, a propósito, que já se fala há algum tempo num 4×4 robusto e 100% eléctrico com base na MEB, o chamado ID.Ruggedzz, que uns dizem que verá a luz do dia em 2023, outros apontam para 2025.