A cabeça de lista da CDU à Câmara de Viana do Castelo defendeu esta quinta-feira a manutenção e reabertura das extensões de saúde nas freguesias do concelho, e a criação de respostas integradas, descentralizadas em algumas especialidades médicas.

Em declarações à agência Lusa à margem de uma ação de campanha, Cláudia Marinho, da coligação PCP/PEV, apontou como exemplos “a reabertura das extensões de saúde de Carreço e Afife, e assegurar a manutenção de funcionamento de outras unidades existentes no concelho”.

“É uma das nossas medidas. Tem a ver com a qualidade e o bem-estar da população. É um serviço público que acaba por descongestionar os centros de saúde do concelho”, sublinhou.

Sobre a criação de respostas integradas, descentralizadas em algumas especialidades médicas, destacou a cardiologia e a cirurgia cardiovascular.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Podem passar a ser canalizadas para outros espaços que não seja o hospital [de Santa Luzia, integrado na Unidade Local de Saúde do Alto Minho], que está sobrecarregado”, alertou, adiantando que outra das propostas da CDU é “incentivar políticas preventivas e de reintegração na área da saúde mental nas diversas freguesias do concelho”.

A candidata da CDU à presidência da Câmara de Viana do Castelo indicou que a coligação “irá continuar a lutar contra a municipalização da educação”.

“Achamos que a educação é uma área bastante delicada e que não pode estar sob tutela só do município. O Ministério da Educação tem de permanecer como prioritário na educação e nas escolas”, especificou.

Aumentar “a oferta formativa do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) com base na análise das necessidades da região” e apostar “na criação de mais cursos profissionais também assentes nessas necessidades” são outras das medidas propostas pela CDU.

“Este ano, os fundos comunitários permitem criar mais cursos profissionais que são necessários para a região”, explicou, acrescentando ser preciso “reforçar a ação social escolar”.

Além de Cláudia Marinho (CDU), concorrem nas eleições de domingo à presidência da Câmara de Viana do Castelo Luís Nobre (PS), Eduardo Teixeira (PSD/CDS-PP), Jorge Teixeira (Bloco de Esquerda), Rui Martins (Aliança), Paula Veiga (Nós, Cidadãos!), Maurício Antunes da Silva (Iniciativa Liberal) e Cristina Miranda (Chega).

Nas autárquicas de 2017, o PS conquistou 53,68% dos votos e garantiu seis mandatos. O PSD atingiu os 21,25% (dois mandatos) e a CDU (PCP/PEV) alcançou 8,11% (um eleito).