O candidato do Iniciativa Liberal (IL) à presidência da Câmara de Gaia, Orlando Monteiro da Silva, disse esta quinta-feira que quer atrair pessoas e empresas para o concelho.

“A nossa mensagem de que Gaia parou e adormeceu no tempo, e que é um concelho que está na terceira divisão e deveria estar a jogar na primeira passou. Uma parte substancial das nossas propostas de libertar a economia em Gaia, de atrair pessoas e de atrair empresas também acolheram uma recetividade muito grande”, sublinhou.

Orlando Monteiro da Silva, cabeça de lista do IL à Câmara de Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, nas eleições autárquicas de 26 de setembro, falava à Lusa junto ao El Corte Inglés, na Avenida da República, onde o partido realizou mais uma ação de contacto com a população e, ao mesmo tempo, acolheu mais um elemento da comitiva, que se tinha juntado recentemente ao núcleo gaiense e espontaneamente àquela ação.

O ex-bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas e primeiro candidato da IL a Gaia sublinhou que muita gente se tem revisto nas propostas para tornar uma economia e sociedade mais “liberal” como na “facilidade na desburocratização ou nos licenciamentos”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Temos utilizado muito as redes sociais, mas também o contacto direto, numa altura em que há um desinteresse grande pela política. O IL está pela primeira vez em eleições em Gaia e estamos aqui totalmente de coração totalmente aberto”, disse ainda.

E acrescentou que o IL é a alternativa ao atual executivo liderado pelo socialista Eduardo Vítor Rodrigues.

“Se os gaienses querem mais do mesmo têm a atual composição camarária, mas se querem diferente devem também votar diferente e devem votar IL”, apontou.

Entre as propostas divulgadas ao longo da campanha, Orlando Monteiro da Silva salientou a discussão em torno da mobilidade, para resolver o “caos” que é o trânsito em Gaia.

“É um caos em termos de tempo, de paciência das pessoas, e é um inferno para o dia-a-dia dos gaienses, sobretudo de sul para norte e norte para sul mas não exclusivamente, mesmo dentro do concelho vê-se tudo entupido. As pessoas perdem qualidade de vida, dinheiro e tempo a deslocar-se permanentemente de um lado para o outro”, frisou.

Para o IL era fundamental retirar os “mais de dois mil camiões que diariamente atravessam a Ponte da Arrábida, fazendo-os derivar pela CREP [Circular Regional Exterior do Porto]”.

“Seria uma medida imediata, porque tudo o resto, o alargamento do metro às novas vias que estão em planeamento, vão demorar ainda muito tempo, anos, a serem implementadas”, alertou.

São cabeça de lista à Câmara de Vila Nova de Gaia nas eleições de domingo o atual presidente, Eduardo Vítor Rodrigues (PS), Vítor Marques (coligação Movimento por Gaia — MPT/PDR), Diana Ferreira (CDU), Renato Soeiro (BE), Alcides Couto (Chega), Cancela Moura (PSD/CDS-PP/PPM), Nuno Gomes de Oliveira (PAN), Orlando Monteiro da Silva (Iniciativa Liberal) e Ana Poças (Livre).