O CEO do laboratório farmacêutico Moderna, Stephane Bancel, disse acreditar que a pandemia de Covid-19 pode terminar dentro de um ano, à medida que a produção das vacinas prossegue: “O volume da vacina é o maior fator limitante”.

Se olharmos para a expansão da capacidade de produção em toda a indústria nos últimos seis meses, deverão estar disponíveis doses suficientes até meados do próximo ano para que todos neste planeta possam ser vacinados”, disse ele ao jornal suíço Neue Zuercher Zeitung, citado pela agência Reuters.

O responsável acredita que, mesmo quem não se vacinar, “vai se imunizar naturalmente, porque a variante Delta é muito contagiosa”. “Desta forma, vamos acabar numa situação parecida com a da gripe. Pode vacinar-se e passar um bom inverno, ou não se vacina e correr o risco de ficar doente e possivelmente até acabar no hospital “, explicou.

Stephane Bancel defendeu que os doentes de risco vacinados no outono passado precisam “sem dúvida” de um reforço, acrescentando que espera que os governos dos vários países aprovem as vacinas para as pessoas que já foram vacinadas.

No início de setembro, a Moderna entregou às autoridades europeias os primeiros resultados dos ensaios clínicos para obter autorização de administração de uma terceira dose da vacina contra a Covid-19. “Estamos satisfeitos por termos solicitado uma autorização de comercialização condicionada à Agência Europeia de Medicamentos para o nosso reforço [de vacina] com um nível de dose de 50 microgramas”, revelou a farmacêutica norte-americana em comunicado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR