O discurso de vitória de José Manuel Silva começou com uma falha técnica, com o microfone a teimar em não ligar, mas, entre risos, o candidato da coligação Juntos Somos Coimbra brincava com o facto de agora ter um poder executivo: “Já tenho de ser eu a começar a arranjar estas pequenas coisas”.

A coligação de sete forças partidárias esteve a acompanhar a divulgação dos resultados no Hotel Dona Inês, na Avenida Fernão de Magalhães, bem perto do Rio Mondego. Mas apesar de José Manuel Silva ter esperado até à 1h (quando quase todas as freguesias estavam apuradas) para discursar, às nove da noite o Juntos Somos Coimbra já falava numa derrota muito clara do PS. Na primeira reação às projeções o diretor de campanha da coligação, António Maló de Abreu, atirava com certezas: “Podemos dizer que ganhámos estas eleições com uma maioria absoluta”.

Voltando ao discurso de vitória, o candidato da coligação Juntos Somos Coimbra — que conta com PSD, CDS-PP, Nós, Cidadãos!, PPM, Volt, RIR e Aliança — começou por dar os parabéns à cidade e remeteu para um início de um “novo ciclo de crescimento e desenvolvimento sustentável”.

Depois de ser recebido com palmas, confettis e gritos por Coimbra, José Manuel Silva dirigiu-se a caras sorridentes (que já antes da chegada do cabeça-de-lista celebravam de copo na mão) para afirmar que a vitória não era só da coligação “não é só a nossa, é a vitória de Coimbra, porque a cidade vai recolocar-se no patamar que merece, onde já esteve e onde tem todas as condições para voltar a estar”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.