O líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, considerou este domingo que os resultados das eleições autárquicas reforçam a coligação daquele partido com o PSD e o PPM, que formou governo em novembro de 2020 nos Açores.

“Este resultado eleitoral reforça a solução de governo que temos na Região Autónoma dos Açores, reforça a coligação que temos no governo com o PSD, o PPM e o CDS e reforça a coligação que temos a nível parlamentar”, adiantou o líder regional centrista, em Angra do Heroísmo, na sede do CDS-PP/Açores.

Nas eleições autárquicas de domingo, os centristas voltaram a vencer as eleições no município das Velas, em São Jorge, o único que geriam e o único a que concorriam sozinhos.

Das nove candidaturas em coligações formadas com o PSD e o PPM, venceram quatro: Horta, Praia da Vitória, São Roque do Pico e Santa Cruz da Graciosa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na Horta, Praia da Vitória e Santa Cruz da Graciosa, a coligação conquistou as Câmaras Municipais ao PS.

“O CDS neste momento é um partido que faz a diferença. Fez a diferença na governação nos Açores e faz a diferença no mapa autárquico regional”, salientou Artur Lima, acrescentando que o partido triplicou o número de eleitos locais.

O líder regional centrista disse que “esta forma plural de governo nas autarquias vai funcionar tal qual funciona esta forma plural de governo no Governo Regional dos Açores”.

“Governos de um só partido e maiorias absolutas de um só partido não são a melhor forma de governo. É assim na Europa e começa a ser assim nos Açores”, frisou.

No Corvo, onde concorreu a coligação PSD/CDS-PP/PPM e o cabeça de lista era do CDS/PP, o PS voltou a vencer as eleições, uma “escolha do povo”, que o líder centrista disse respeitar “plenamente”.

“Os autarcas que se recandidatam têm sempre mais poder. Conseguimos derrubar alguns, não conseguimos todos”, apontou.