332kWh poupados com o
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo MEO

Veja as melhores ofertas de telecomunicações aqui.

O que procura a nova geração de condutores?

É a 1.ª vez em 55 anos que a família Ford Mustang cresce. O Mach-E é um SUV 100% elétrico que responde às necessidades da nova geração de condutores, sem comprometer o espírito do cavalo selvagem.

O que procuram, afinal, os novos condutores? A questão é daquelas celebremente categorizadas como de um milhão de dólares. Se houvesse uma resposta fácil, todos os construtores de automóveis saberiam exatamente que modelos lançar para o mercado e quando, bastando para tal consultar a resposta à pergunta acima formulada.

Infelizmente para eles, a resposta não é concreta nem linear. É que se até há não muito tempo, quem comprava um novo automóvel o fazia — por exemplo — porque a família crescia ou por causa da segurança acrescida de determinado modelo, hoje, com uma evolução tecnológica tão acentuada e as preocupações ambientais na ordem do dia, as prioridades dos compradores estão em constante mudança.

Ainda assim, será possível identificar cinco palavras que são chave para esta nova geração e que encontram uma resposta à altura no novo Mustang Mach-E, o melhor SUV elétrico recentemente lançado pela Ford: o primeiro veículo elétrico, e que representa o primeiro modelo totalmente novo com a chancela do ‘cavalo selvagem’ nos últimos 55 anos.

Tecnologia

Os jovens adultos de hoje cresceram a admirar os avanços extraordinários da tecnologia nos últimos 20 anos. São, por isso, os seus mais fiéis defensores e utilizadores em todas as circunstâncias. Dos smartphones, o exemplo mais óbvio, aos smartwatches, dos assistentes virtuais aos eletrodomésticos com inteligência artificial. É natural, por isso, que procurem automóveis igualmente tecnológicos. O Mustang Mach-E não desilude nesse ponto.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Falemos, para começar, no novíssimo sistema de comunicações e entretenimento SYNC 4. Além de duplicar a capacidade de processamento das versões anteriores, foi criado para aprender rapidamente as preferências do utilizador, atualizando-se constantemente via satélite, para sugerir os melhores percursos. Ou seja, se à segunda-feira depois do trabalho, o condutor costuma ligar para casa e ir ao ginásio, o sistema sugere-lhe que o faça através do ecrã de última geração de 15,5 polegadas, oferecendo, ao mesmo tempo, o percurso mais rápido para chegar ao destino.

Mas não é tudo: a tecnologia Telefone como Chave (Paak) estreia-se neste modelo, para dar a possibilidade aos condutores do Mustang Mach-E de utilizar o telemóvel como uma chave virtual. Sincronizando-o com o automóvel através de Bluetooth e da app Ford Pass, é possível destrancá-lo e até ligá-lo automaticamente, sem usar a chave ou sequer retirar o telemóvel do bolso. E se este ficar sem bateria, as funções mantêm-se: basta usar o teclado do pilar B para entrar e introduzir um código predefinido no ecrã tátil para ligar a ignição. Não podia ser mais fácil.

E há muitos mais detalhes tecnológicos neste Mustang Mach-E. Por exemplo, o vidro do teto panorâmico está revestido por uma proteção de infravermelhos que ajuda a que o interior se mantenha fresco no verão e quente no inverno. Há ainda uma camada de vidro que contribui para a proteção contra os raios ultravioleta. E o assistente de voz está ao nível dos melhores exemplos nesta área, sendo rápido e desenvolto a responder, mesmo quando as perguntas são complicadas: “Qual é a melhor pizzaria de Lisboa?”

Design

Vivemos numa era marcada pela imagem, seja parada ou em movimento. Os nossos olhos recebem estímulos visuais a toda a hora — sobretudo fotografias e vídeos, via redes sociais. A estética e o design contam, por isso, mais do que nunca, na altura de adquirir um novo automóvel. E o Mach-E é, podemos afirmá-lo sem grandes rodeios, um regalo para os olhos: combina as curvas musculadas que são tradicionais nos Mustang com a elegância que se espera de um automóvel da segunda década do século XXI.

Os traços familiares estão todos lá: a começar no capô longo e poderoso, e a acabar na traseira típica com os faróis tri-bar. Mas o espaço também surpreende: as baterias colocadas debaixo do chassis permitiram ganhar área útil, podendo transportar, à-vontade, cinco adultos e respetiva bagagem. O cuidado com o design estende-se ao interior, cheio de pormenores deliciosos, do belíssimo teto panorâmico à integração das colunas Bang&Olufsen de alta qualidade, na parte superior do painel de instrumentos de duplo fundo, como se fosse uma barra de som. Este conjunto de características únicas valeu-lhe o prémio internacional IF Design Award.

Desportividade

Não confundir com desportivismo. Desportividade é o conjunto de características que levam um veículo a ser considerado desportivo. Ora, veículos desportivos míticos, como os Mustang, fazem há muito parte do imaginário de quem, desde criança, se habituou a gostar de automóveis. Poder ser o feliz proprietário de um deles será, para muitos, um sonho que agora se pode tornar realidade.

O caráter desportivo do Mustang Mach-E é bem evidente não apenas nas suas linhas, mas também na sua performance. Sobretudo na versão GT, cujos dois motores elétricos desenvolvem uma potência combinada de 487 cavalos, capaz de o fazer acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 3,7 segundos. Mas nem tudo é velocidade: a suspensão adaptativa MagneRide e o sistema de travagem Brembo de alto desempenho elevam a fasquia destes elementos ao nível dos maiores ícones desportivos.

Aos três modos de condução únicos — Active, Whisper e Untamed — da gama Mach-E, a versão GT junta ainda o modo Untamed Plus, pensado para condução em pista, o local ideal para explorar a velocidade máxima de 200 km/h e forma como se agarra ao asfalto, permitindo uma experiência de condução única.

Liberdade

Regra geral, vivemos hoje de forma menos rotineira que as gerações anteriores. Somos — ou tentamos ser — mais livres, sem as amarras que a sociedade outrora impunha, tanto a nível familiar como profissional.

Fazemos, hoje, mais desvios nos percursos pendulares, fruto dessa vida mais livre e mais ativa. Mudamos mais vezes de emprego, de casa, de destino. Um automóvel das novas gerações tem de ser um automóvel que permita viver essa liberdade.

O Mustang Mach-E é, definitivamente, um automóvel para pessoas livres. Tão livres como o cavalo selvagem que apareceu pela primeira vez na sua grelha frontal em 1962. É um automóvel para pessoas que gostam de explorar vários tipos de terreno, graças ao novo sistema de tração integral Mach-E 4X, que aplica um binário independente aos eixos dianteiro e traseiro, e permite nunca perder o controlo, mesmo em terreno molhado ou com neve.

É, também, um automóvel para pessoas que gostam de surfar, fazer jogging ou, simplesmente, dar um mergulho a meio do dia, e que não querem levar as chaves consigo, graças ao supracitado sistema Telefone como Chave (Paak). Um automóvel em que é possível deixar essa roupa molhada na unidade de armazenamento debaixo do capô, que inclui uma válvula de drenagem.

Mais: o Mach-E é um automóvel que permite dar alguma liberdade e descanso mesmo durante a condução, graças a um dos mais avançados sistemas de assistência, que inclui, entre outros: One Pedal Drive, controlo automático de velocidade adaptativo, Assistência Pré-Colisão, Direção Evasiva e Deteção de Ângulo Morto e o Assistência ao Estacionamento 2.0, um auxiliar de estacionamento que identifica os espaços e executa automaticamente a manobra necessária, sem ser necessário, sequer, tocar no volante.

E não é por acaso que autonomia é sinónimo de liberdade. A do Mustang Mach-E beneficia das baterias tecnologicamente avançadas para atingir mais de 600 km, segundo a norma WLTP. Com os carregadores de alta velocidade, basta 10 minutos ligado à ficha para o Mustang Mach-E conseguir percorrer até 93 quilómetros. E em menos de 40 minutos, atinge-se 80% da carga total da bateria.

Ambientalismo

Finalmente, o ambiente. E finalmente, mas só por acaso, porque para muitos esta é uma questão primordial. As emissões zero são condição sine qua non para muitos novos condutores, preocupados — e bem — com o impacto dos combustíveis fósseis e das emissões de gases poluentes no planeta.

O Mustang Mach-E não só é um automóvel integralmente elétrico como representa o início de uma nova era sem emissões para a Ford — até ao final do ano, a marca americana irá lançar 17 veículos eletrificados na Europa.

As baterias estão localizadas debaixo do veículo de forma segura, dentro de uma caixa à prova de água, com uma proteção desenhada para absorver impactos. Além disso, utilizam um sistema avançado de aquecimento e arrefecimento por líquido ativo, que regula as temperaturas, otimiza o seu desempenho em condições meteorológicas extremas, bem como os tempos de carregamento. Carregamentos esses que podem ser efetuados num dos mais de 125.000 pontos da Rede FordPass que existem em 21 países de toda a Europa, bem como em casa — o cabo de carregamento doméstico da Ford, que vem com o veículo, pode acrescentar um alcance médio estimado de 35 km por hora de carregamento numa tomada doméstica típica.

A página está a demorar muito tempo.