Os gregos da SP Automotive conceberam o Chaos, hiperdesportivo que, se tudo correr de feição, promete criar o caos na indústria automóvel ou, pelo menos, o terror entre os concorrentes.

Se bem que inicialmente a sua apresentação estivesse agendada para o Salão de Genebra, em Março de 2022, a revelação da máquina grega foi antecipada para 1 de Novembro. Bem mais interessante do que a data reservada para a aparição pública deste hiperdesportivo são as características técnicas, a potência e… o seu preço impressionante. Isto e a estética agressiva.

Tal como acontece habitualmente na vida real, caos há muitos, daí que a SP Automotive não quisesse ficar para trás e resolvesse avançar com várias versões do Chaos, de que não pensa produzir mais de 100 unidades, à razão de 15 a 20 por ano. A produção será completamente artesanal, tal como acontece em construtores como a Bugatti ou a Rimac.

6 fotos

O chassi é produzido em Zylon, uma fibra resultante de um polímero sintético pouco conhecida, mas que é 1,6 vezes mais resistente do que o kevlar e mais forte do que a fibra de carbono, no que respeita à relação resistência/peso. A carroçaria é construída em fibra de carbono e kevlar, com a mecânica a recorrer a peças em titânio e magnésio fabricadas em impressoras 3D, da cambota às bielas, passando pelos pistões, peças que mais parecem saídas de um filme de ficção científica.

Para animar o Chaos, a SP Automotive recorreu a um motor V10 com 4 litros de cilindrada e soprado por dois turbocompressores, que é capaz de fornecer 2000 cv às 11.000 rpm, ou 3000 cv às 12.000 rpm. Ambos os Chaos serão homologados para circular na via pública, com a versão de 2000 cv a ser proposta por 5,5 milhões de euros, enquanto o modelo mais potente exigirá um investimento de 12,4 milhões de euros.

O fundador desta startup, Spyros Panopoulos, revelou à imprensa que, logo após a apresentação, no horizonte do Chaos está uma tentativa de bater o record no Nürburgring e tornar-se o carro mais rápido do mundo (promete mais de 500 km/h e 1,8 segundos de 0-100 km/h), além de permitir um ensaio ao programa de televisão da BBC Top Gear. As entregas a clientes arrancarão no início de 2022.