A alfândega do Aeroporto Humberto Delgado apreendeu 37.400 cigarros da marca Ronson e 35.580 cigarros da marca Marlboro, dissimulados dentro em malas de porão de dois passageiros vindos de África, informa esta quinta-feira a Autoridade Tributária (AT).

Numa nota publicada no Portal das Finanças, a AT informa que as duas apreensões a passageiros que chegaram a Lisboa provenientes da Guiné Bissau e da Guiné Conakry, não só permitiram evitar a perda de “milhares” de euros, a título de direitos aduaneiros, IVA e imposto sobre o tabaco, como se enquadram no “combate à fraude pela defesa da saúde pública e da economia” da União Europeia.

“Os cigarros foram apreendidos e serão sujeitos a inutilização, sob controlo aduaneiro”, diz a AT, informando que a delegação aduaneira do aeroporto selecionou as operações na revisão de bagagem, recorrendo a métodos e técnicas de análise de risco desenvolvidas e implementadas pela AT, na luta contra a fraude, a evasão aduaneira e fiscal e os tráficos ilícitos.

Apreendidos 4 quilos de cocaína dissimulados em bagagem no aeroporto de Lisboa

O comunicado foi divulgado após outra comunicação da AT, dando conta que, em meados de setembro, a mesma delegação aduaneira detetou a presença da droga, na revisão de bagagem, apreendendo 4,068 kg de cocaína a um passageiro, proveniente do Brasil, que trazia produto estupefaciente dissimulado em duas embalagens, uma acondicionada no fundo falso do separador interior do trolley e outra escondida no interior de uma mochila.