Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Juventude Popular vai promover entre os dias 22 e 24 de outubro, em Portimão, mais uma edição da Escola de Quadros, o maior evento de formação política desta estrutura, promovido com o CDS e com o apoio do Partido Popular Europeu. Em contexto de pré-congresso eletivo, este encontro vai ser um palco para um primeiro ’round’ entre o lado de Nuno Melo e o de Francisco Rodrigues dos Santos, com a JP a procurar equilibrar todos os painéis. Fora do CDS, também a oposição interna do PSD vai ter direito ao seu palco. Miguel Pinto Luz, que já disse numa entrevista ao Observador estar ao lado de Paulo Rangel, vai participar num painel e o socialista Álvaro Beleza vai protagonizar um “jantar-debate”.

Nuno Melo vai ser o primeiro convidado a discursar na Escola de Quadros ao dar inicio à sessão de abertura, mas logo aqui a Juventude Popular procura equilibrar a contenda com a intervenção de Martim Borges de Freitas, presidente do congresso nacional do CDS e aqui também apresentado como “ex-presidente da JP”. Ainda na sexta-feira, o ex-presidente José Ribeiro e Castro vai falar sobre a “identidade, valores e afirmação das liberdades”, mas o vice-presidente Pedro Melo, escolha de Francisco Rodrigues dos Santos para substituir Filipe Lobo D’Ávila, também vai integrar o painel.

No sábado a tarde está reservada para workshops, mas de manhã, é o vice-presidente da Câmara de Cascais e opositor de Rui Rio, Miguel Pinto Luz que participa numa conferência sobre a posição de Portugal e do ocidente no xadrez mundial. Miguel Pinto Luz chegou a candidatar-se contra Rui Rio e já disse ao Observador que está ao lado de Paulo Rangel na nova contenda interna dos sociais-democratas. Mas um dos pontos mais quentes pode estar marcado para o final da manhã. A deputada Cecília Meireles vai estar num painel sobre os desafios das novas gerações com Margarida Bentes Penedo, dirigente centrista que tem assumido o ataque aos opositores de Francisco Rodrigues dos Santos. Pelo meio vai estar também o investigador Bruno Ferreira Costa, que foi um dos homens de Pedro Santana Lopes no Aliança.

O jantar de sábado, fica reservado para mais um convidado externo ao partido. O socialista Álvaro Beleza vai participar num ‘jantar-debate’, sobre os desafios para a democracia, moderado pela porta-voz da direção de Francisco Rodrigues dos Santos, Cecília Anacoreta Correia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No domingo, a manhã está reservada para um debate sobre política migratória e o encerramento – tal como já é tradição –, conta com a presença do presidente do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, que foi o antecessor de Francisco Camacho na liderança da Juventude Popular.

A pouco mais de um mês do congresso eletivo do CDS, a Escola de Quadros promovida pela Juventude Popular, procura ser uma zona “segura” sem dar mais força a um lado do que a outro. No ultimo Conselho Nacional, Francisco Rodrigues dos Santos queixou-se, por exemplo, das jornadas parlamentares do partido que o presidente do CDS considerou terem sido o “primeiro comício de Nuno Melo”.