Os cadáveres de quatro das 21 pessoas que desapareceram na sexta-feira no naufrágio de um barco ao largo de Cádis foram recuperados este sábado, enquanto continuam as operações para encontrar os outros ocupantes da embarcação.

O barco de salvamento marítimo “Sar Mastelero” é o único meio que continua com os trabalhos de busca que começaram na sexta-feira, após ter sido conhecido o naufrágio de um bote com 28 pessoas a bordo.

As autoridades espanholas disseram que esta tarde um navio mercante avistou um dos corpos próximo aos destroços do barco naufragado e que logo a seguir o “Sar Mastelero” recuperou um segundo corpo.

Os dois corpos foram transferidos para Cádis por uma patrulha da Guarda Civil que colabora nas operações, enquanto o navio de salvamento encontrava e recuperava outros dois corpos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As buscas continuam, para tentar localizar os outros 17 ocupantes desaparecidos no naufrágio ao largo de Cádis, no sul de Espanha.

O barco estava a cerca de 70 quilómetros a oeste do Cabo de Trafalgar, informaram as autoridades espanholas e, de acordo com os sobreviventes, um total de 28 pessoas estavam inicialmente no barco.

As tragédias da imigração são recorrentes na costa de Espanha, aonde os migrantes tentam chegar, apesar do perigo, principalmente da costa marroquina ou argelina.

A Espanha geralmente é apenas uma escala para esses migrantes, cujo destino final costuma ser a França.