Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Cerca de 300 pessoas deixaram-se fotografar nuas e pintadas de branco no Mar Morto. É este o novo projeto do fotógrafo americano Spencer Tunick, que procura alertar para a redução do lago que banha Israel, a Cisjordânia e a Jordânia.

Os modelos voluntários, homens e mulheres com idades entre os 19 e os 70 anos participaram no último domingo na instalação artística de Tunick, localizada num deserto perto da cidade de Arad, Israel, escreve a Associeted Press.

“O meu objetivo é criar consciência sobre o Mar Morto, que está a desaparecer. Há que arranjar forma de manter o nível do mar ou trazer água doce sem afetar o abastecimento de água dos países em redor. Água é vida”, disse Tunick depois de fazer este trabalho fotográfico.

O lago, que se localiza no ponto mais baixo à superfície da Terra, tem vindo a encolher nas últimas décadas, com Israel e a Jordânia a desviar a água para agricultura e para consumo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR