Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Foram os últimos a ser testados e com os alunos do 3.º ciclo fechou-se a testagem em massa à Covid-19 nas escolas portuguesas. Na sexta-feira passada, foram realizados mais de 215 mil testes, “com uma taxa de positividade significativamente baixa — 0,09%”, segundo comunicado do Ministério da Educação, o que, em termos absolutos, ronda os 193 casos positivos.

O varrimento nas escolas decorreu entre 6 de setembro e 15 de outubro e foi “a maior operação de testagem à Covid-19” no país, frisa o gabinete do ministro Tiago Brandão Rodrigues, já que abrangeu os trabalhadores das escolas, de todos os níveis de escolaridade, bem como os alunos do ensino secundário e do 3.º ciclo do ensino básico.

Já entre os alunos do 10.º ao 12.º ano, foram realizados perto de 200 mil testes com o índice de positividade nos 0,15% (cerca de 300 testes positivos), durante a segunda fase de rastreio nas escolas.

O primeiro momento ocorreu logo no arranque do ano letivo, quando, entre de 6 a 17 de setembro, se testaram cerca de 180 mil professores e pessoal não docente. Nessa altura, a taxa de positividade foi de 0,12%.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR