Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Carlos Costa foi distinguido com o pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP) com o Prémio Carreira 2021. Este prémio distingue um ex-aluno da faculdade que “se tenha destacado pelo seu percurso profissional e pessoal e que, fazendo-o, tenha também contribuído para consolidar o prestígio da Faculdade de Economia”. O ex-governador do Banco de Portugal é o mais recente agraciado e, segundo comunicado da FEP, junta-se assim a José Alberto Pinheiro Pinto, vencedor do prémio 2020.

Os prémios serão entregues no próximo dia 26 de outubro, às 17h00 no Salão Nobre da Faculdade. Excepcionalmente, este ano os prémios de 2021 e 2020 juntam-se porque, dadas as limitações impostas pela pandemia, “não foi possível realizar as sessões comemorativas presenciais do Dia da FEP, onde habitualmente estes prémios são entregues”.

Segundo o comunicado da FEP, “Carlos Costa tem uma carreira com vasta experiência na área dos estudos económicos da integração europeia, das questões bancárias e financeiras e da política monetária.” Carlos Costa é licenciado em Economia pela FEP em 1973 e foi docente na faculdade desde esse mesmo ano até 1986. A carreira do ex-governador do Banco de Portugal conta com experiência nas áreas dos estudos económicos, de integração europeia, das questões bancárias e financeiras e da política monetária. Em questões de União Europeia, coordenou o Núcleo de Assuntos Económicos e Financeiros da Representação Permanente de Portugal junto da Comunidade Europeia entre 1986 e 1992 e foi Chefe de Gabinete do Comissário Europeu entre janeiro de 1993 e dezembro de 1999.

Na área da banca foi administrador da Caixa Geral de Depósitos entre 2004 e 2006, Presidente do Conselho de Administração da Caixa Geral de Aposentações, Presidente do Conselho do Banco Nacional Ultramarino, presidente do Banco Caixa Geral, Diretor Geral do Millenium BCP, membro do Conselho de Administração do Euro Banking Association e Vice-Presidnete do Banco Europeu de Investimento. Entre 2010 e 2020 foi foi o 17º Governador do Banco de Portugal, com as funções inerentes ao cargo a nível nacional e internacional.  É ainda um dos agraciados com a condecoração de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

O Prémio Carreira FEP foi lançado em 2011 e ao longo dos anos já distinguiu Daniel Bessa, Rui Rio, Elisa Ferreira, Manuel Oliveira Marques (a título póstumo), Miguel Cadilhe, Francisco Olazabal, Fernando Teixeira dos Santos, Ricardo Fonseca e Alberto Teixeira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR