Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O navio da marinha brasileira Cisne Branco embateu esta segunda-feira contra uma ponte pedonal em Guayaquil, no Equador. De acordo com informações prestadas pela marinha do Brasil à Globo, ainda não se conhecem as causas do acidente, mas suspeita-se que a colisão tenha ocorrido devido à forte corrente do rio Guaya, que a embarcação percorria.

A armada do Equador informou, em comunicado, que “ativou os protocolos de emergência” para conseguir desencalhar o navio, garantindo que não há feridos a registar: “A autoridade marítima nacional está a trabalhar ativamente para proteger a vida humana.”

Nos vídeos divulgados nas redes sociais é possível constatar que o navio ficou encalhado após a colisão. Mais à frente, havia uma passagem destinada a embarcações, onde era suposto o Cisne Branco atravessar para passar a ponte.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Até ao momento, ainda não se conhecem os danos causados — nem ao navio, nem à própria ponte pedonal, que liga a ilha de Santay à cidade equatoriana de Guayaquil.

De acordo com o portal A Tribuna, o Cisne Branco estava no Equador para marcar o início das comemorações dos 200 anos da independência brasileira.