O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, felicitou esta quarta-feira a escritora Paulina Chiziane pela conquista do Prémio Camões 2021 que diz reconhecer a mestria da sua escrita.

“É um merecido reconhecimento à obra desta escritora que com grande mestria tem sabido retratar o país”, escreveu Nyusi numa mensagem publicada na rede Facebook.

O chefe de Estado refere que “hoje [quarta-feira] é dia de festa para a literatura moçambicana”.

Que este prémio atribuído por unanimidade pelo júri nos inspire a todos nós em tudo o que fazemos a dar o nosso melhor, sobretudo às novas gerações de autores”, acrescenta o Presidente moçambicano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A escolha da escritora moçambicana foi feita por unanimidade pelo júri do Prémio Camões 2021, anunciou esta quarta-feira a ministra portuguesa da Cultura, Graça Fonseca.

A decisão destaca a “vasta produção e receção crítica, bem como o reconhecimento académico e institucional” da obra, segundo nota que anunciou a distinção.

Em declarações a Lusa, a autora disse que o prémio serve para valorizar o papel das mulheres numa altura em que o seu trabalho ainda é subvalorizado.

As questões de género são um dos fios condutores da sua obra.

“Afinal a mulher tem uma alma grande e tem uma grande mensagem para dar ao mundo. Este prémio serve para despertar as mulheres e fazê-las sentir o poder que têm por dentro”, referiu.