O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, planeia viajar para Roma para participar da Cimeira do G20, nos dias 30 e 31 de outubro na capital italiana, informaram esta sexta-feira fontes oficiais.

“Todos os preparativos estão a ser feitos para a viagem do Presidente a Itália”, informou o Itamaraty, como é conhecido o Ministério das Relações Exteriores do país.

A previsão é que Bolsonaro seja acompanhado pelos ministros das Relações Exteriores, Carlos França, e da Economia, Paulo Guedes, indicou o Itamaraty, salientando que as “prioridades” do Brasil naquela cimeira podem ser englobadas em quatro grandes pontos: saúde, comércio exterior, meio ambiente e inclusão social.

Estas quatro questões estão na agenda do G20 para a Cimeira de Roma, que reunirá os líderes das maiores economias do mundo, de forma presencial ou virtual.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os pontos de interesse do Brasil passam, fundamentalmente, pelas discussões para fortalecer a Organização Mundial do Comércio (OMC) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) após a pandemia covid-19, que colocou em cima da mesa a desigualdade global em termos de saúde e afetou severamente os fluxos comerciais.

Nesse sentido, o Itamaraty explicou que o Brasil insistirá que, para uma recuperação plena do comércio, é necessário que as barreiras tarifárias sejam reduzidas e, sobretudo, que se discuta a eliminação dos subsídios agrícolas.

Esse último ponto vem sendo combatido sem sucesso pela diplomacia brasileira há quase duas décadas na OMC e é de especial importância para o país, que é um dos maiores produtores e exportadores mundiais de alimentos.

O Brasil vai insistir ainda em Roma numa maior promoção dos biocombustíveis, como contribuição para a transição energética e o combate às mudanças climáticas.