Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A deputada Filipa Roseta revelou esta sexta-feira que assumiu o “compromisso” de se dedicar a “tempo inteiro à câmara de Lisboa, tal como o Observador noticiou na última quarta-feira. A cabeça de lista escolhida por Rui Rio pelo círculo de Lisboa informou igualmente, na mesma publicação do Facebook, vai suspender ao mandato na Assembleia da República a partir da próxima segunda-feira.

Filipa Roseta vai ser vereadora a tempo inteiro em Lisboa e terá de renunciar a cargo de deputada

Filipa Roseta explica agora que “poderia acumular os dois mandatos, como deputada e como vereadora sem tempo e com pelouros (ou seja, sem receber da CML)”, mas optou por não o fazer. A vereadora diz que “a Comissão da Transparência e Estatuto dos Deputados, que tem competência para regular esta matéria, tem, sobre isto, uma posição clara”.

A ainda deputada do PSD agradeceu tanto à bancada parlamentar, como à equipa do executivo de Moedas que “permitiram que a decisão final fosse” dela, “sem pressão e com toda a disponibilidade para reorganizar o trabalho, caso fosse necessário”. Roseta garante ainda que “mesmo sem o mandato de deputada”, continuará “vigilante e atenta às matérias nacionais que acompanhava na Assembleia, como a habitação, a boa gestão do património público e a transparência e o rigor nas obras públicas.”

Filipa Roseta irá assumir o papel de vereadora da habitação. Para o lugar de Filipa Roseta irá a antiga líder da JSD/Lisboa, Joana Barata Lopes. Rui Rio perde uma apoiante na bancada parlamentar.