Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Novas descobertas arqueológicas foram feitas no Peru onde surgiram agora restos mortais de 29 pessoas que terão sido enterradas há mais de mil anos. Entre as descobertas estão três crianças que podem ajudar a reconstituir partes da história da civilização Wari, um dos grandes impérios peruanos anterior aos Incas.

As ossadas foram encontradas na Huaca Santa Rosa de Pucala, um antigo centro cerimonial na região costeira de Lambayeque, a 750 quilómetros a norte de Lima, a capital peruana, construído entre 800 e 900 d.C. “São corpos inteiros, só há um que não está completo. No total, descobrimos 29 corpos, 25 são da era Mochica e quatro da cultura Wari”, disse à AFP o líder da equipa de arqueólogos Edgar Bracamonte.

Os quatro corpos correspondentes à cultura Wari são de três crianças e um adolescente que estavam enterrados em frente ao templo, o que indica que terão sido sacrifícios humanos dessa civilização. “Estas descobertas permitem-nos repensar a história da região Lambayeque, especialmente as ligações às ocupações Wari e Mochica na zona”, disse Bracamonte, uma vez que esta foi a primeira vez que uma descoberta ligada à civilização Wari foi feita tão longe da sua área de influência. A cultura Wari surgiu nos Andes centrais peruanos, entre os séculos VII a XIII, e centralizou-se na província de Huari.

Além dos corpos sacrificados, os outros 25 cujos restos mortais também foram encontrados estavam em túmulos de barro e em câmaras mortuárias da cultura Mochica — ou Moche —, uma civilização que se desenvolveu entre 100 a.C. e 800 d.C. na costa norte do Peru, onde nunca chegou a constituir um estado ou um império nem a desenvolver qualquer unidade política. Uma das últimas e mais importantes descobertas ligadas aos mochicas aconteceu em 2006 com a Senhora do Cao, uma múmia que terá sido uma mulher de grande poder e estatuto social. O corpo mumificado foi encontrado envolto em panos, ao lado de uma coroa e rodeado por objetos de ouro e cobre e por armas, na pirâmide de Huaca Cao Viejo, próximo à cidade de Trujillo.

Nesta última descoberta, os arqueólogos acabaram por desenterrar também várias peças de cerâmica e mais restos mortais, mas desta vez de camelídeos andinos como lamas e alpacas, e também de porquinhos-da-índia. Os restos de seres humanos e animais fazem parte de um possível ritual que foi realizado na altura do início da construção de espaços religiosos do estilo Wari.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Leia também: