Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O boletim diário da Direção Geral da Saúde divulgado este domingo, referente à evolução da Covid-19 em Portugal, permite confirmar um conjunto de tendências recentes.

O número de casos de infeção detetados diariamente continua a aumentar — este foi o domingo de outubro com mais infeções reportadas —, o número de doentes internados em hospitais continua a diminuir e a Região Centro está a concentrar boa parte das novas infeções, se for tida em conta a sua dimensão e o seu número de habitantes (menor do que o das regiões Norte e Lisboa e Vale do Tejo).

O boletim reportava 604 casos de Covid-19 detetados nas últimas 24 horas — de sábado — em todo o país e mais quatro mortes de pessoas infetadas com o SARS-CoV-2. Esta atualização eleva o total de infeções confirmadas pelas autoridades de saúde para 1.085.138 desde que a pandemia chegou a Portugal e o número total de mortes para 18.133.

Este é o primeiro domingo de outubro com mais de 500 casos novos

Este dia 24 de outubro é o domingo com mais casos novos de infeção comunicados em todo o mês.

Se o boletim mais recente reporta 604 novos casos de infeção, o mesmo dia da semana transata — domingo, 17 — informava que tinham sido detetados nas 24 horas anteriores 465 novos casos (menos 139).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em nenhum domingo deste mês, sequer, o número de novos casos superara as cinco centenas: no dia 10 o boletim reportava 499 casos e no dia 3, 449.

Internamentos continuam a cair

Em sentido inverso ao aumento de casos, o número de pessoas internadas em hospitais portugueses continua a diminuir: às 0h de este domingo estavam hospitalizados 269 doentes — menos 5 do que à mesma hora da véspera —, 52 dos quais (menos 3 em 24h) em unidades de cuidados intensivos.

Há quatro meses e meio — desde 6 de junho — que o número de pessoas hospitalizadas com Covid-19 em Portugal não era tão baixo. O número de internamentos tem caído de forma consistente desde o início de agosto, há quase três meses, altura em que Portugal tinha mais de 900 doentes com Covid-19 (mais do triplo) em hospitais.

A tendência de aumento de casos de infeção detetados não estar a provocar um aumento da ocupação hospitalar e dos doentes graves (que precisam de assistência hospitalar) poderá estar relacionado com o grau de proteção conferido pelas vacinas contra a Covid-19 em caso de infeção.

Região Centro com quase tantos casos (131) como a região Norte (160)

A região Centro continua a ser uma das regiões em que, dado o número de habitantes e dimensão geográfica, mais casos novos de infeção pelo novo coronavírus estão a ser identificados.

Ao longo das 24 horas de este sábado foram detetados pelas autoridades de saúde em Portugal 131 novos casos de infeção na região Centro, pouco menos do que o número de casos detetados no mesmo período na região Norte: 160.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com maior número de novos casos em valor absoluto — 226 novas infeções detetadas —, o Alentejo reporta 13 novos casos e no Algarve foram detetadas 47 novas infeções.

Nas regiões de Madeira e Açores foram identificados respetivamente mais 14 e mais 13 contágios.

Há 31.312 pessoas atualmente infetadas em Portugal

O número de casos ativos voltou a subir, tal como já acontecera na véspera. Às 0h de este domingo, existiam 31.312 pessoas infetadas pelo novo coronavírus em Portugal, mais 357 do que à mesma hora de sábado.

A expressão “casos ativos em Portugal” refere-se ao número total de pessoas dadas como estando clinicamente infetadas de momento no país, o que exclui quer quem já recuperou da infeção quer quem não resistiu.

O número de casos ativos tem-se mantido ainda assim razoavelmente estável em Portugal, ao longo deste mês, ainda que esteja a subir há aproximadamente duas semanas. Às 0h de 10 de outubro, o segundo domingo deste mês, estavam infetadas 30.155 pessoas no país. Agora, à mesma hora mas passadas duas semanas, estão infetadas 31.312 (mais 1.157).