Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O recém-eleito governador da província iraniana do Leste do Azerbaijão, Zeinolabedin Khorram, foi surpreendido, este sábado, por um homem que invadiu o palco e lhe deu uma estalada no rosto. O incidente ocorreu na mesquita Imam Khomeini, na cidade de Tabriz, no nordeste do país, enquanto Khorram discursava na sua tomada de posse. Na cerimónia estavam presentes várias figuras da elite iraniana, como o ministro do Interior e representantes do gabinete do aiatola Khamenei.

Num vídeo da Euronews vê-se o agressor a caminhar lentamente em direção ao púlpito, onde está o governador. Quando está suficientemente próximo, bofeteia-o na cara e de seguida empurra-o. Khorram fica perplexo perante o sucedido. Segundos depois, chegam as forças de segurança para levar o agressor para fora do auditório. Tal como carateriza a Euronews, esta é uma “violação de segurança pouco comum na República Islâmica”.

Ayoub Alizadeh é o nome do ofensor, segundo avança a agência de notícias Tasnim, acrescentando que é um membro das forças armadas do país. O governador da província, em entrevista à televisão estatal IRIB, citado pela CNN, revelou não conhecer o homem pessoalmente. O motivo do ataque não é claro, contudo, o agressor relatou à polícia que estava incomodado por ter sido um homem a vacinar a sua esposa contra a Covid-19, em vez de ser uma mulher.

Outro relatório, também citado pela CNN, destaca que o ataque não teve por base questões políticas. No sábado, quando questionado sobre o incidente no parlamento, Ali Alizadeh, um representante de Maragheh, uma cidade na província do Azerbaijão Oriental, afirmou: “Certamente, o motivo desta pessoa era pessoal e não tinha nada a ver com a nomeação do governador ou mesmo com as suas palavras”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR