O Museu Nacional Ferroviário (MNF) assinala, de quarta-feira a domingo, os 165 anos da primeira viagem de comboio em Portugal e o Ano Europeu do Transporte Ferroviário com um programa que começa com o VIII Congresso de História Ferroviária.

O congresso vai decorrer ao longo do dia de quarta-feira, na sede do MNF, no Entroncamento, no distrito de Santarém, numa organização da Associação Ibérica de História Ferroviária (ASIHF), com a colaboração do Instituto Universitário de Lisboa (CIES), da Universidade de Évora (CIDEHUS) e da Universidade Nova de Lisboa (CIUHCT), com inscrição obrigatória para quem quiser participar, segundo uma nota do museu.

Na quinta-feira, 28 de outubro, dia em que, em 1856, se inaugurou o primeiro troço do caminho de ferro português, entre Lisboa e Carregado, fica disponível a nova página online do MNF, resultante do projeto “Museu Nacional Ferroviário Welcome All”, financiado pela Linha de Apoio ao Turismo Acessível, do Turismo de Portugal.

No mesmo dia, às 17h00, será inaugurada uma peça de arte alusiva ao Caminho de Ferro, do escultor João Duarte.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Locomotiva “Joana”, com ilustração da artista Kruela d’Enfer, vai estar em exposição de sexta-feira a domingo, uma iniciativa inserida no Ano Europeu do Transporte Ferroviário, “que pretende promover o uso do comboio como meio de transporte mais sustentável”.

No sábado, a partir das 10h30, realiza-se uma visita aos Bairros Ferroviários do Entroncamento, numa parceria com a Infraestruturas de Portugal e a Câmara Municipal do Entroncamento que visa dar a conhecer a história e projetos futuros deste património.

Às 11h00, a visita “A Bordo” permitirá “conhecer por dentro diversas carruagens, salões, locomotivas e o Comboio Presidencial, numa viagem por 165 anos de história dos caminhos de ferro em Portugal”, atividade que repetirá no domingo à tarde, com interpretação em língua gestual portuguesa.

Ainda no sábado, às 15h00, será apresentado o livro “Não percas o Comboio! – Histórias sobre carris e outras viagens”, de Alexandra Sousa, que relata episódios vividos nas muitas viagens de comboio que a autora realizou por Portugal e pela Europa.

No domingo de manhã, a responsável pelo Núcleo de Conservação e Restauro do MNF irá guiar uma visita ao Comboio Real, contando não só a sua história, mas também detalhes do seu restauro.

O MNF sublinha que a visita ao interior do Comboio Real, que conta com interpretação em língua gestual portuguesa, só acontece uma vez por ano, estando limitada a um número máximo de participantes.

Ainda nesse dia de manhã, decorrerá a visita tátil ao museu, para pessoas com deficiência visual, que poderão explorar vários objetos da ferrovia com recurso ao tato.

Sábado e domingo, entre as 10h30 e as 17h30, os visitantes podem vivenciar a experiência de conduzir uma locomotiva, em ambiente virtual, num simulador de condução, durante cerca de 15 minutos, num percurso real entre o Entroncamento e Pombal, numa parceria com a CP Virtual.

Entre sexta-feira e domingo, a entrada no MNF é gratuita, sendo que os visitantes poderão viajar no Mini-Comboio (atividade dependente das condições climatéricas), segundo a mesma nota, sublinhando que a participação em todas as atividades implica inscrição obrigatória através do email museu@fmnf.pt.

O MNF lembra que a Comissão Europeia declarou 2021 como Ano Europeu do Transporte Ferroviário, como forma de promover este meio de transporte “sustentável, inteligente e seguro” e incentivar a sua utilização pelos cidadãos e pelas empresas, como contributo para a consecução do objetivo do Pacto Ecológico da UE de neutralidade climática até 2050.