Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quatro minutos, dois golos, uma vitória garantida, uma goleada que viria a ser construída no resto do jogo. Portugal esteve em plano de destaque na quarta jornada de apuramento para o Mundial feminino de 2023, “atropelando” a Bulgária por 5-0 naquela que foi a terceira maior vitória de sempre como visitante em partidas oficiais apenas superada pelo triunfo na Moldávia por 7-0, em agosto de 2019, e pela vitória diante da Arménia, em setembro de 2011.

Yanitsa Ivanova, com um desvio para a própria baliza depois de uma grande jogada pela direita de Ana Borges, fez o 1-0 logo no terceiro minuto, seguindo-se logo no minuto seguinte o 2-0 por Jessica Silva após assistência de Diana Silva também a partir da direita. O encontro chegaria ao intervalo sem mais golos mas com Portugal a dominar por completo as operações contra uma equipa búlgara que raramente atacou.

No segundo tempo, as comandadas de Francisco Neto voltaram a acelerar o jogo nos processos ofensivos, aumentaram a vantagem por Diana Silva aos 57′ e fecharam as contas em sete minutos por Diana Gomes (70′) e Carole Costa, de penálti (76′). Apesar de jogar com mais uma unidade em campo, depois da expulsão de Ivanova por acumulação de amarelos, Portugal criou oportunidades mas ficou-se pelo 5-0.

Com este triunfo, a Seleção reforçou o segundo lugar (que dá acesso ao playoff de apuramento) com dez pontos, a dois da Alemanha que goleou também esta terça-feira Israel em casa por 7-0. A Turquia está em terceiro com quatro pontos em dois jogos, sendo que Sérvia, Israel e Bulgária ainda não pontuaram. Na próxima ronda, Portugal recebe Israel, seguindo-se novo jogo em casa com a equipa germânica.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR