Uma exposição de arte no Canadá “pretende mostrar à comunidade” o talento existente dos utentes portadores de deficiência nos vários centros de uma instituição”, disse esta quinta-feira à agência Lusa Jack Prazeres, presidente da Sociedade de Caridade Luso-Canadiana.

“Queremos dar a conhecer à comunidade e a todos em geral, o talento que temos nos nossos centros. O que eles (utentes) podem e conseguem fazer. O respeito que temos de ter pelas certas coisas que eles sabem fazer, que por vezes não são exploradas”, afirmou o dirigente.

A exposição de arte “Expressões”, patente até ao final do ano no Consulado-Geral de Portugal em Toronto, será inaugurada esta sexta-feira, pelas 18h00 (22h00 de Toronto), numa cerimónia que contará com a presença da secretária de Estado das Comunidades Berta Nunes.

Alguns são bons em música, outros a dançar, outros a pintar. Muitas das vezes pensamos que são apenas pessoas com necessidades especiais, com limitações, mas afinal têm uma vertente artística”, sublinhou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Luso Canadian Charitable Society (LCCS), como é conhecida a instituição, é um centro de apoio social sem fins lucrativos que presta assistência a portugueses e lusodescendentes portadores de deficiência.

Esta é a primeira vez que os utentes apresentam uma exposição fora dos centros da LCCS o que para Jack Prazeres “é muito especial”, pois muitas das pessoas “não fazem a mínima ideia do talento que está escondido na instituição.

“Após meses e anos, com as nossas aulas, conseguem fazer pinturas deste estilo com muita qualidade. Muitos deles têm este talento escondido, alguns fazendo-o melhor do que pessoas que não são portadores de deficiência”, sublinhou.

A Sociedade de Caridade Luso-Canadiana, fundada a 3 de agosto de 2003, abriu as portas em 2007, e ajuda famílias com serviços de apoio a adultos com deficiência com 19 ou mais anos, nos centos de Toronto e de Hamilton e em Mississauga (desde 2016).

Antes da pandemia tinha cerca de 200 utentes diários, sendo a maioria dos utentes portugueses e lusodescendentes.