Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Real Madrid partilhou um vídeo onde mostra o sistema de remoção do relvado que vai ser instalado no renovado estádio Santiago Bernabéu. As obras de transformação do recinto devem estar concluídas em janeiro de 2023.

O novo mecanismo vai permitir ao clube esconder o relvado natural em que os galácticos jogam numa estrutura por baixo da superfície. Um sistema de rega, climatização e iluminação artificial (LED e ultravioleta) vai ser aplicado à relva, e os trabalhadores do estádio poderão ter acesso à mesma através de estruturas laterais. O campo vai estar dividido entre várias placas, que se separam para permitir o armazenamento. O relvado é, depois, montado em dias de jogo, através da junção das placas.

Este sistema vai permitir a realização de vários eventos que exigem outro tipo de pavimento, como jogos de futebol americano, basquetebol e ténis, concertos, feiras e congressos, conforme mostra o vídeo partilhado pelo clube no Youtube.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A transformação do estádio Santiago Bernabéu é o maior projeto de Florentino Pérez, presidente do clube, desde que voltou a assumir a liderança do Real Madrid em 2009 (deteve o cargo entre 2000 e 2006, no passado). O administrador reiterou a importância do projeto para o futuro do clube, em declarações ao site oficial da equipa:

Este vai ser o melhor estádio do mundo, que vai fazer com sejamos considerados, mais uma vez, o melhor clube do século XXI. Vai oferecer um novo campo, herança e fonte de orgulho para os nossos sócios e fãs”, disse Florentino Pérez.

O processo de renovação do recinto, iniciado em maio de 2019, levou o clube a pedir um empréstimo de 570 milhões de euros, e o valor total do mesmo, juntamente com as taxas de juro, deverá fixar-se em 796,5 milhões de euros, de acordo com o AS. O clube espanhol espera alcançar lucros de mais de mil milhões de euros todos os anos, com o novo estádio.