Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um jovem de 16 anos ficou ferido sem gravidade num joelho devido a um disparo em frente à escola secundária José Cardoso Pires, em Santo António dos Cavaleiros, Loures, avançou o Correio da Manhã e confirmou o Observador.

O disparo aconteceu quando um grupo de dez jovens foi impedido de entrar no estabelecimento de ensino. A PSP confirmou a existência de apenas um disparo e o arremesso de várias garrafas. O alerta foi dado pelas 13h30.

“Estava a decorrer um convívio no interior da escola e estes jovens, que não pertenciam à escola, tentaram entrar, mas foram impedidos. Então, começaram a arremessar garrafas e utilizaram uma arma de fogo”, disse à Agência Lusa o comissário Artur Serafim, do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

O rapaz atingido, que não era aluno da escola mas membro do grupo que tentou forçar a sua entrada, foi levado para o Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, com ferimentos ligeiros no joelho, confirmou a PSP ao Observador.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Contactada pela Lusa, fonte do Hospital Beatriz Ângelo adiantou que o jovem deu entrada na urgência pediátrica com ferimentos “num membro” e que se encontra “estável”, não correndo “qualquer risco de vida”. A mesma fonte acrescentou que o jovem será sujeito a uma intervenção cirúrgica para limpeza de tecidos.

Em declarações à RTP, a subdiretora da escola secundária, frequentada por alunos dos 12 aos 20 anos, garantiu que todos os estudantes se encontram bem e que as aulas prosseguiram com normalidade.

A PSP montou um perímetro de segurança e realizou perícias para tentar identificar os jovens, que após o disparo abandonaram o local. A investigação passou para a Polícia Judiciária, por o incidente ter envolvido uma arma de fogo.