Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O PCP divulgou os primeiros nomes de candidatos às eleições legislativas de 2022 e confirmou que Jerónimo de Sousa volta a ser o cabeça-de-lista pelo círculo de Lisboa. Sem grandes alterações relativamente às legislativas de 2019, os comunistas deixam por anunciar candidatos a alguns distritos, mas deixam claro que a estratégia de há dois anos é para repetir.

Jerónimo diz que “PCP contará sempre para a convergência” e pressiona Costa sobre acordos à direita: “Esta pressa em abrir a maçaneta…”

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, confirma que é recandidato depois de já ter antecipado que “no plano pessoa” não haveria “grande novidade” na próxima ida às urnas.

Também o líder parlamentar, João Oliveira, continua a ser a aposta para o círculo de Évora. No Porto, repete-se Diana Ferreira, depois de nas legislativas de 2019 o partido ter feito uma troca, ao colocar Jorge Machado como candidato ao círculo de Viana do Castelo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Apesar dessa alteração há dois anos, Jorge Machado já não vai ser cabeça de lista por este distrito, sendo que os comunistas anunciaram o nome de Joaquim Celestino Ribeiro, dirigente sindical, para Viana do Castelo.

Heloísa Apolónia volta a ser escolhida para liderar a equipa de Leiria, depois de ter falhado a eleição em 2019, onde a CDU não elegia desde 1985. Agora, a ex-líder parlamentar do PEV tem a possibilidade de regressar ao Parlamento mais cedo, após a crise política que levou à marcação de eleições antecipadas.

A escolha para Santarém recai novamente para António Filipe, deputado do partido e atual vice-presidente do grupo parlamentar do PCP. Também João Dias, atual deputado, vai voltar a liderar a equipa comunista em Beja.

Em Aveiro, o operário metalúrgico Adelino Nunes é o escolhido para cabeça de lista e na Madeira Herlanda Amado volta a ser a opção dos comunistas.

Joana de Abreu Carvalho é a escolhida para o círculo da Europa, onde Rita Rato foi candidata há dois anos. A candidata trabalha no Reino Unido, no desenvolvimento de terapias para oncologia e doenças infecciosas.

Nas últimas eleições a CDU elegeu 12 deputados, dez do PCP e dois do PEV.