Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Num momento em que é necessário apresentar o certificado digital e um teste negativo para entrar num estádio, a Polícia de Segurança Pública (PSP) deu esta quinta-feira uma conferência de imprensa para apresentar o plano de segurança para o dérbi entre Benfica e Sporting, que se realizará esta sexta-feira, às 21h15, considerado de “risco elevado”.

A PSP aconselhou a que todos os adeptos que optarem por se dirigir ao Estádio da Luz cheguem às imediações do recinto por volta das 18h45. “É muito importante este pormenor. As pessoas vão ter duas horas e 30 minutos para entrarem”, destacou o intendente Francisco Alves, que referiu que desta maneira as “pessoas vão ter uma entrada tranquila e a tempo do início jogo”.

É também de “especial importância” que, à chegada ao estádio, os adeptos preparem a “documentação necessária”, nomeadamente o certificado digital e o comprovativo de teste negativo (se for PCR tem de ser feito 72 horas antes, se for antigénio são 48 horas antes). “Assim que chegarem ao recinto, deverão estar munidos dessa documentação”, indicou Francisco Alves, de maneira a garantir a uma entrada “o mais rapidamente possível”.

Sendo o Estádio da Luz um dos três pontos de visibilidade elegido pela PSP, o segundo é o Estádio José Alvalade, nomeadamente as suas imediações. Dirigindo-se a todos aqueles que queiram acompanhar a equipa leonina até ao recinto encarnado, Francisco Alves recomendou que os adeptos sportinguistas se reúnam às portas do estádio verde e branco por volta das 17h15, de maneira a que possam fazer a sua deslocação até ao Estádio da Luz “sempre com o acompanhamento” das autoridades.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Outra das áreas em que o planeamento incide passa pelas áreas da cidade com “elevada concentração”, onde as pessoas “habitualmente assistem” a estes dérbis, frisou Francisco Alves.

“Como se pode perceber, teremos a deslocação de duas grandes massas […] e, portanto, como é bom de perceber, haverá alguns constrangimentos na deslocação”, sublinhou o subintendente, acrescentando que haverá “artérias” na capital que estarão cortadas “em alguns momentos”. São elas:

  • Entre as 18h30 e as 20h00, “haverá um grande constrangimento de acesso de viaturas e pessoas” junto ao Estádio da Luz, na Rua Frei Luís de Granada e na Avenida Machado Santos;
  • Simultaneamente, entre as 18h30 e as 19h00, repetir-se-á o mesmo, desta feita na Avenida do Colégio Militar.
  • Já junto ao Estádio José Alvalade (na Avenida Fernando da Fonseca, na Rua Fernando Namora e na Travessa da Luz), o transito estará fortemente congestionado entre as 17h45 e as 18h15.

Para fazer face à elevada concentração de pessoas, a PSP decidiu acionar a divisão de trânsito do comando metropolitano de Lisboa. O objetivo será “tentar equilibrar a vida das pessoas, causando o menor constrangimento possível”. 

Questionado pelos jornalistas sobre a situação pandémica que Portugal atravessa e se não haverá um ajuntamento, Francisco Alves disse que os adeptos estarão ao ar livre e que estarão concentradas em determinados pontos. “A lei, neste momento, não limita um ajuntamento em número”, salientou o subintendente, acrescentando que o uso de máscara é obrigatório nas deslocações.