Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Todas as pessoas que cheguem ao Reino Unido a partir de terça-feira vão ter de apresentar um teste com resultado negativo à Covid-19. Esta é uma das novas medidas para ajudar a travar a nova variante Ómicron.

O teste tem de ser feito antes da partida, por todos os viajantes com mais de 12 anos. Podem ser testes PCR ou antigénio, feitos com um máximo de 48 horas de antecedência, inclusive testes rápidos, desde que acompanhados de um certificado que comprove o resultado negativo.

Para conter a Ómicron, o Reino Unido criou também uma “lista vermelha” de países, à qual foi esta segunda-feira adicionada a Nigéria. Quem chegue de um destes 11 destinos africanos fica temporariamente impedido de entrar, exceção feita para residentes e cidadãos britânicos e irlandeses, e para passageiros em trânsito.

Residentes e cidadãos podem entrar no país, mas têm de fazer um isolamento de 10 dias num hotel designado para quarentena, no Reino Unido.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De acordo com as autoridades britânicas, 21 casos detetados na última semana em Inglaterra tiveram origem na Nigéria, o que motivou a adição deste país à ‘lista vermelha’.

Além da Nigéria fazem parte da ‘lista vermelha’ Angola, Botswana, Essuatíni (antiga Suazilândia), Lesoto, Malawi, Moçambique, Namíbia, África do Sul, Zâmbia e Zimbabué.