Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Está tudo igual, continua tudo igual!”, ouvia-se na transmissão feita no canal do Youtube do Ajax. Tudo igual mas não estava, longe disso. É que, depois de um início falhado, um golo a três minutos dos 90′ fazia com que o Sporting saltasse para terceira posição (e correspondente eliminação) para a liderança do grupo C da Youth League. A vitória seria mesmo confirmada, apesar de mais um calafrio nos descontos resolvido pelo guarda-redes e capitão Diego Callai, e os leões confirmavam o apuramento para os oitavos.

Com Ajax, B. Dortmund e Sporting a chegarem à última ronda com possibilidade de acabarem numa das três primeiras posições (com tudo o que isso poderia depois resultar), os alemães golearam o Besiktas por claros 6-2 com dois golos logo nos cinco minutos iniciais e resolveram a sua parte da questão. E também em Amesterdão as coisas pareciam bem encaminhadas para a equipa da casa, com Van Axel Dongen a inaugurar o marcador de grande penalidade o marcador (23′) e aumentar pouco depois na sequência de um desvio de Callai após cruzamento (25′). Contudo, as contas no jogo e no grupo não estavam fechadas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mateus Fernandes, na sequência de um centro da esquerda, reduziu já perto do intervalo (42′) antes do ataque final à baliza neerlandesa, que levou ao empate por Youssef Chermiti após um trabalho de Martim Marques pela esquerda com desvio oportuno do avançado (71′). O Sporting manteve a pressão ofensiva, foi rondando a baliza contrária e chegou mesmo à reviravolta num livre lateral descaído sobre a esquerda de Miguel Menino desviado de cabeça por Chico Lamba (que tinha cometido a grande penalidade inicial) aproveitando também mais uma saída precipitada do guarda-redes contrário, Charlie Setford (87′).

Com este triunfo na De Toekomst, a academia do clube bem próxima do estádio onde jogarão esta noite as duas equipas principais, o conjunto orientado por Filipe Pedro chegou aos 11 pontos, mais um do que o B. Dortmund e mais dois do que o Ajax, acabando a fase de grupos com três vitórias, dois empates e uma derrota (surpreendente, com o Besiktas em Alcochete). Em paralelo, o Sporting conseguiu pela primeira vez chegar aos oitavos da competição no atual formato iniciado em 2013, contando até aqui com uma presença no playoff seguinte à fase de grupos (5-2 com o Red Salzburgo em 2017/18) e dois terceiros lugares em 2014/15 (com Chelsea e Schalke 04) e em 2016/17 (Real Madrid e B. Dortmund).

Pior sorte teve o FC Porto, que no meio do temporal em Vila Nova de Gaia acabou por perder com o Atl. Madrid por 2-1 e falhar o apuramento nas duas primeiras posições quando dependia apenas de si.

Depois de ter saído ao intervalo a perder por 1-0 com um golo de Kostic na sequência de um canto que foi desviado para o segundo poste (18′), os azuis e brancos ainda conseguiram empatar por Diogo Abreu de grande penalidade (55′), tiveram de seguida um período onde andaram bem mais confortáveis na partida mas sofreram o 2-1 por Carlos Martín a seguir às substituições feitas pelo treinador Fernando El Niño Torres (65′). Os dragões, único clube português que já conquistou a prova em 2019, tentaram ainda chegar ao empate que valeria a passagem na segunda posição e a ida ao playoff mas a pressão final não trouxe resultados entre duas grandes defesas de Alejandro Iturbe, a última no terceiro minuto de descontos.

Assim, o FC Porto acabou no terceiro lugar com dez pontos, os mesmos do Atl. Madrid mas com pior saldo de golos perante o empate no confronto direto e a um do Liverpool, que empatou com o AC Milan (1-1). A outra equipa portuguesa em prova, o Benfica, já garantiu a passagem à fase seguinte, necessitando agora de uma vitória na receção ao Dínamo Kiev, esta quarta-feira, para subir ao primeiro lugar do grupo.