Já são quatro os países que anunciaram oficialmente o boicote diplomático aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim do próximo ano, por questões relacionadas com os direitos humanos. O mais recente é o Canadá, num anúncio feito oficialmente pelo primeiro-ministro Justin Trudeau.

“Estamos profundamente perturbados com as violações dos direitos humanos por parte do Governo chinês. É importante estar em parceria com aliados quando temos uma abordagem contra a China”, disse Trudeau em conferência de imprensa.

Os atletas canadianos vão participar nos jogos, mas nenhum funcionário do Governo canadiano viajará para a China, acrescentou.

O Canadá junta-se assim aos Reino Unido e Austrália, que também hoje anunciaram um boicote à competição, depois de, na segunda-feira, os Estados Unidos terem sido a primeira nação a tomar essa decisão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Grupos de direitos humanos têm pressionado um boicote total aos Jogos de Inverno de Pequim, acusando a China de abusos de direitos contra minorias étnicas.

A competição vai decorrer entre 04 e 20 de fevereiro do próximo ano, na capital chinesa.