Olá

834kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Navio com 16 toneladas de milho já a caminho do Líbano. Existem mais 17 navios com cereais prontos para sair da Ucrânia

Este artigo tem mais de 1 ano

Já foi feita inspeção ao navio em águas turcas, para confirmar o que transportava. Ruma agora ao Líbano. Expectativa é que possa sair um navio da Ucrânia praticamente a cada dia. Há 17 prontos a sair.

Inspection of 1st grain ship out of Ukraine completes in Istanbul
i

Existem já outras 17 embarcações “carregadas [com cereais] e à espera de permissão para sair” de três portos distintos da Ucrânia

Turkish Defense Ministry/Anadolu Agency via Getty Images

Existem já outras 17 embarcações “carregadas [com cereais] e à espera de permissão para sair” de três portos distintos da Ucrânia

Turkish Defense Ministry/Anadolu Agency via Getty Images

O primeiro navio saído da Ucrânia com cereais que estavam retidos devido à guerra já foi inspecionado e teve luz verde para prosseguir para o Líbano, noticia o jornal The Washington Post, citando fontes turcas e ucranianas. O navio transporta 16 mil toneladas de milho para exportação e tem o Líbano como destino final.

Além de confirmar que a inspeção foi bem sucedida, fonte do ministério das Infraestruturas ucraniano adiantou que outras 17 embarcações “estão carregadas e à espera de permissão para sair” de três portos distintos da Ucrânia, refere o The Washington Post.

Inspection of 1st grain ship out of Ukraine starts in Istanbul Inspection of 1st grain ship out of Ukraine starts in Istanbul Inspection of 1st grain ship out of Ukraine starts in Istanbul Inspection of 1st grain ship out of Ukraine completes in Istanbul

Imagens da inspeção ao navio que saiu do porto de Odessa com 16 mil toneladas de milho, tendo o Líbano como destino

Ali Atmaca/Anadolu Agency via Getty Images

Já o jornal britânico The Guardian cita um “alto responsável” turco que avança uma previsão: diz que a expectativa é que possa sair da Ucrânia um navio praticamente a cada dia, se os acordos assinados pela Ucrânia e pela Rússia com as Nações Unidas e a Turquia forem respeitados e enquanto estes se mantiverem válidos.

A inspeção à primeira embarcação de transporte de cereais a sair da Ucrânia foi feita em Istambul, por representantes da Ucrânia, Rússia, Turquia e Nações Unidas. O intuito passava por confirmar que o navio não transportava armas e que transportaria apenas cereais, fertilizantes ou outros bens exclusivamente alimentares — e não quaisquer outros, nota o The Washington Post.

Ucrânia. Como vão funcionar os acordos para exportação de cereais? Detalhes das operações e possíveis riscos

A guerra provocada por uma invasão militar em grande escala da Rússia à Ucrânia, em fevereiro, e o bloqueio posterior de portos ucranianos levaram à retenção de milhões de toneladas de cereais na Ucrânia, destinados a exportação e a fornecer o comércio alimentar mundial.

Espera-se que os acordos assinados separadamente (mas equivalentes nos seus termos e condições) por Rússia e Ucrânia com a Turquia e as Nações Unidas (que mediaram as negociações) possam permitir a saída de perto de 22 milhões de toneladas de cereais de território ucraniano. A exportação destes bens é considerada por quase todos os especialistas necessária para evitar uma crise alimentar em grande escala, que teria efeitos altamente nocivos — particularmente nos países e nas populações mais pobres do globo.

Cereais ucranianos voltam a ser “arma de guerra” 90 anos depois

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine um ano por 79,20€ 44€

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Para continuar a ler assine o Observador
Assine um ano por 79,20€ 44€
Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Verão 2024.  
Assine um ano por 79,20€ 44€
Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Este verão, mergulhe no jornalismo independente com uma oferta especial Assine um ano por 79,20€ 44€
Ver ofertas Oferta limitada