Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quando Yekaterina Kalugina, ativista russa defensora dos direitos humanos, se dirigiu a uma prisão perto de Moscovo para falar com a basquetebolista Brittney Griner não esperava encontrar-se com outra norte-americana detida na Rússia.

Basquetebolista Brittney Griner condenada a nove anos de prisão por tráfico de droga com intenção criminal

Ao contrário do mediático caso da estrela de basquetebol, o da professora era, até há pouco tempo, completamente desconhecido. Brittney Griner esteve calma durante a visita, mas Sarah Krivanek estava perturbada.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.