É conhecida a paixão da Rainha Isabel II pela raça canina Welsh Corgi Cardigan — os corgi. Ao longo dos 96 anos que viveu, a monarca britânica teve 30 cães da raça proveniente do País de Gales. O Insider refere que no Palácio de Buckingham existe mesmo um quarto criado exclusivamente para estes animais. Muick e Sandy foram os últimos animais da conta e estiveram presentes no funeral para um último adeus à rainha. Mas terá tido a morte da Rainha algum impacto extra na procura e compra destes animais?

The Committal Service For Her Majesty Queen Elizabeth II

Muick e Sandy, os últimos corgis de Isabel II que estiveram presentes no funeral da monarca britânica

Ao consultar o site Pets4home, um site britânico de compra e adoção de animais domésticos, os corgis estão à venda por 2.200 libras (aproximadamente 2.460 euros). Ao El País o porta-voz da loja do Reino Unido confirma que estas pesquisas aumentaram cerca de 10 vezes desde o dia 8 de setembro — data da morte de Isabel II — e que os preços: “superaram pela primeira vez a barreira das 2.500 libras (2.780 euros)”.

A ‘febre’ por estes animais está longe de ser uma novidade. Em 1944, quando a Rainha completou o seu 18º aniversário, os seus pais presentearam-na com Susan — a primeira fêmea corgi da sua vida — e provavelmente a origem da procura crescente por esta raça. Em 2014, o frenesim volta a sentir-se de forma mais evidente quando a Kennel Club credita os Welsh Corgi Cardigan como raça pura. Quatro anos mais tarde, e com a estreia da série da Netflix The Crown — onde a vida da Rainha é o principal foco — voltam a acusar um nível de procura muito elevado.

Em Portugal, a procura não aumentou — mas já havia uma “lista de espera de cerca de 2 ou 3 anos”

Não é só no Reino Unido que os corgis são alvo de uma elevada procura. Em Portugal, a morte de Isabel II não teve influência — ou pelo menos ainda não terá sido sentido esse impacto — no aumento da procura por estes animais domésticos mas a procura pela raça canina já era muito grande.

Contactada pelo Observador, Camila Fassi — que se autointitula crazy Corgi lady — responsável pelo projeto Milawish Kennel, refere que depois da morte da monarca britânica não notou um grande aumento na procura dos animais, adiantando que  “sempre existiram muitos pedidos” — o facto da última ninhada ter chegado no passado dia 11 de setembro não lhe permite perceber se a fase de transição no Reino Unido teve influência.

“Tenho uma lista de espera de cerca de 2 ou 3 anos”, acrescenta ainda, pelo que a compra dos seus corgis envolve a devida ponderação, referindo a pandemia da Covid-19 como um precedente para isso mesmo — a adoção e compra impulsiva de animais que provocou um consequente abandono dos mesmos. “Nunca são uma compra impulsiva, por causa do tempo de espera”.

Se estiver interessado em comprar um corgi na Milawish Kennel, saiba que, além do tempo de espera a que tem de estar sujeito, é preciso aceitar o acordo de castração e esterilização imposto pelo projeto. Os preços dos cachorros situam-se entre os 1.550 e os 2 mil euros.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR