535kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

É tão bom ser diferente

Há pouco tempo apresentámos-lhe o novo DS 4. Agora partilhamos a experiência de conduzir o crossover híbrido, de aspeto invulgar e desportivo, cheio de tecnologias que tornam tudo mais fácil.

i

AIFA Jorge Cunha

AIFA Jorge Cunha

Lembro-me de dizer que não tinha a certeza se este novo DS 4 era um hatchback, um crossover ou um SUV coupé, também conhecido com CUV. Agora, depois de passar uns dias ao volante, mantém-se a dificuldade em rotular este modelo que é capaz de vestir diferentes toilettes. Seja num passeio em família com o carro cheio, numa ida à praia para apanhar umas ondas ao fim da tarde ou numa viagem de negócios de fato e gravata, no DS 4 chegamos sempre em grande estilo e sem sinais de cansaço. O conforto a bordo e as ajudas à condução tornam mesmo tudo mais fácil, tanto em viagem como no trânsito citadino.

O DS 4 é mais largo e mais alto que as berlinas comuns do segmento premium, apresentando um visual distinto e arrojado, de linhas apuradas, com uma silhueta atlética e dinâmica. À chegada somos recebidos pela coreografia luminosa dos faróis LED que acompanha os puxadores escamoteáveis, uma novidade neste segmento, ativada pelo sensor RF instalado na chave que pode assim ficar sempre no bolso.

Por dentro

No interior, esta versão Performance Line oferece bancos ergonómicos com apoio envolvente e função de massagem, muito útil em viagens mais longas.  A consola central larga e elevada é revestida a Alcantara®, assim como o tablier e outras zonas nas portas. As costuras alinhadas e a textura do material contribuem bastante para o requinte do habitáculo desenhado ao estilo cápsula, onde os ecrãs são protagonistas a par dos comandos e botões em alumínio com padrão guilhoché.

O painel de instrumentos digital de sete polegadas é acompanhado por um ecrã touch de 10 polegadas, ao centro.  Junto ao comando da caixa de velocidades há ainda um display touch mais pequeno, que permite selecionar e configurar opções no sistema principal, como se fosse um track pad.  Dada a funcionalidade redundante, acaba por ser mais um exercício de estilo que contribui para a atmosfera sofisticada do interior do DS4, onde também encontramos espaços de arrumação discretos, um deles com duas entradas USB-C e base de carregamento sem fios para smartphones.

Cascais, café e nada de gasolina

Pressionamos o botão de arranque do motor e continuamos a ouvir o silêncio que se prolonga ao longo da viagem até Cascais, pela estrada marginal. A autonomia elétrica deste DS 4 E-TENSE ronda os 60 km e isso significa que é possível passar longos períodos sem ir abastecer a uma bomba de gasolina, desde que as viagens diárias não ultrapassem aquela distância. Tomando o nosso exemplo, podemos pendular entre Lisboa e Cascais sempre em modo elétrico, garantindo que no final do dia carregamos a bateria enquanto estiver parado, numa tomada convencional ou num posto de carregamento. Vale a pena notar que a carga máxima da bateria é alcançada em menos de duas horas se usarmos uma wallbox de 7kW.

O motor híbrido plug-in de 225 cv alia as baixas emissões, na ordem de 30g CO2/km, aos baixos consumos de gasolina, especialmente tendo em conta a potência e as prestações do conjunto. Neste capítulo, os diferentes modos de condução permitem conhecer as múltiplas personalidades do DS 4, desde o funcionamento mais económico até ao desportivo, que permite explorar a potência e dinâmica do modelo. A caixa automática de oito velocidades é fluida e ajustada a cada modo de condução, podendo ser comandada manualmente a partir das patilhas no volante.

Enquanto fazemos a Marginal, em modo 100% elétrico, comprovamos as capacidades autónomas deste carro que é capaz de guiar sozinho, pára e volta a arrancar em trânsito congestionado, mantendo o posicionamento preciso na faixa de rodagem. O DS DRIVE ASSIST 2.0 integra cruise control adaptativo, função de ultrapassagem semiautomática, adaptação da velocidade em curva e aviso antecipado dos limites de velocidade exibidos nos sinais de trânsito. Por questões de segurança, um sensor de aderência das mãos ao volante garante que o condutor está atento e a controlar a direção.

Memórias de Verão

Ao chegar a Cascais, ao final da tarde, para um café numa das muitas esplanadas do centro da vila, passamos pela antiga Rua Direita, agora Rua Frederico Arouca. Fomos visitar o que resta da loja Valentim de Carvalho, hoje transformada em estabelecimento de conveniência, daqueles onde se pode comprar gin barato e ímanes de frigorífico. Era ali que o músico canadiano Bryan Adams comprava discos, durante o período em que por aqui viveu, entre os 9 e os 12 anos de idade. O projeto é de 1966 e terá sido concebido no atelier do Arqº Conceição Silva, onde trabalhava o Arqº Tomás Taveira. Na fachada ainda são visíveis as pinturas de Sá Nogueira e as palavras em stencil de Herberto Hélder.

Estacionar no centro da vila, em lugares apertados torna-se muito fácil com a ajuda da câmara 360º e dos sensores que permitem manobrar com precisão e confiança. Aliás, em vários momentos do dia, o sistema de deteção de tráfego traseiro que identifica veículos nos ângulos mortos e emite um alerta luminoso nos retrovisores exteriores, mostrou ser um aliado precioso nas manobras de marcha-atrás e saídas de estacionamento. Para tornar a condução ainda mais fácil, o DS 4 incorpora a assistente virtual Iris, que chamamos ao tocar num botão no volante, o mesmo que podemos usar para acionar os comandos por voz do nosso smartphone, seja Android ou iPhone.

Antes que a noite chegue, seguimos para a zona do Guincho a tempo de apanhar aquele sunset dourado, como se quer à 6ª feira para inaugurar o fim de semana. Hoje é uma das mais procuradas pelos amantes do surf e por curiosos que querem desfrutar da paisagem, mas o que talvez poucos saibam é que a praia do Guincho foi escolhida como cenário do filme “007 – Ao Serviço de Sua Majestade”.

AIFA Jorge Cunha

Luxo sustentável

Ali ao lado, o Núcleo de Interpretação da Duna da Cresmina é um espaço criado para dar a conhecer os valores naturais do sistema dunar e promover o conhecimento sobre o papel das dunas na conservação da magnífica linha de costa entre Cascais e o Guincho. A partir dali é possível explorar e sentir as dunas do Guincho através de um percurso de passadiços em madeira.

Numa altura em que a humanidade precisa de se reconciliar com a natureza, é importante perceber que a indústria automóvel, além de pioneira no desenvolvimento de tecnologias, continua a investir na componente ambiental dos seus produtos. No caso deste modelo, os materiais renováveis ou reciclados, entre metais e polímeros, representam 30% do peso. No final da linha de montagem, o DS 4 emprega 95% de materiais reutilizáveis e 85% de peças recicláveis.

Fechamos o dia junto ao velho Forte da praia do Abano, lugar onde o apelo dos elementos nos parece mais forte, cenário natural para fazer as últimas imagens do dia. Seja qual for o rótulo, de compacto familiar a SUV coupé, o DS 4 E-TENSE 225 pode configurar um caso sério de paixão pela diferença, numa altura em que os carros apresentam cada vez menos diferenças entre si. Da qualidade dos acabamentos aos inovadores sistemas de apoio à condução, passando pelas notas de design vanguardistas que acentuam o refinado estilo francês, DS 4 é um digno embaixador do requinte tecnológico.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.