Siga aqui o liveblog sobre a guerra

O Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, pediu esta quinta-feira à Ucrânia para negociar um acordo com a Rússia, para acabar com o conflito, avisando que, caso contrário, o país será totalmente destruído.

“É preciso parar. Temos de acabar com isto. Porque o que se seguirá será a destruição total da Ucrânia”, alertou o Presidente bielorrusso, aliado de Moscovo, perante um grupo de jornalistas russos, à margem da cimeira da Organização do Tratado de Segurança Coletiva pós-soviética, que se realizou na quarta-feira em Erevan.

Rússia nega ataque a Kiev e atribui responsabilidades à defesa antiaérea ucraniana

Lukashenko — que ressalvou não querer pressionar o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky — disse que “tudo depende da Ucrânia“, ao responder a uma pergunta sobre a possibilidade da assinatura de um tratado de paz entre Kiev e Moscovo.

O Presidente bielorrusso admitiu que este objetivo é “difícil, complicado, mas necessário”.

Neste dia, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, já tinha dito que a Ucrânia depende de si própria, para “recuperar a normalidade”, bastando que atenda “às exigências do lado russo e, assim, colocando um fim ao sofrimento da população civil”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR