Acompanhe aqui o nosso liveblog da guerra na Ucrânia

O ministro dos Negócios Estrangeiros polaco, Szymon Szynkowski vel Sek, anunciou esta quarta-feira a sua ausência na reunião ministerial da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), em protesto contra a presença do homólogo russo, Serguei Lavrov.

Varsóvia junta-se deste modo ao boicote à reunião que começa na quinta-feira em Skopje, capital da Macedónia do Norte, e na qual a Ucrânia e os três países bálticos já anunciaram que não participarão.

Szynkowski vel Sek explicou em conferência de imprensa em Varsóvia que é inaceitável que Lavrov, enquanto representante do Estado agressor na guerra ucraniana, responsável por crimes de guerra, participe em igualdade de condições numa reunião que visa reforçar a paz e a segurança.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ministro dos Negócios Estrangeiros russo diz que planeia participar em encontro da OSCE na Macedónia do Norte

O chefe da diplomacia de Varsóvia afirmou ainda que a sua decisão foi influenciada por outros comportamentos russos na OSCE, incluindo a sabotagem do orçamento e o impedimento de mudanças planeadas de pessoal na organização.

Segundo o ministro, a presença da Rússia na reunião proporcionará uma oportunidade de espalhar a sua propaganda relativamente à guerra na Ucrânia e servirá para legitimar Moscovo como membro da comunidade de nações da OSCE.

“Sejamos muito claros: a guerra de agressão e atrocidades da Rússia contra a sua vizinha soberana e pacífica, a Ucrânia, viola flagrantemente o direito internacional, incluindo a Carta da ONU, e constitui um ataque à OSCE e aos seus princípios”, afirmaram em comunicado conjunto os ministros dos Negócios Estrangeiros da Estónia, Letónia e Lituânia.

O ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Dmytro Kuleba, também não participará na reunião, disse na terça-feira um porta-voz, também em protesto contra a decisão de permitir a participação de Lavrov.