Olá

835kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Oficiais russos foram expulsos de reunião em Pyongyang por quebra de protocolo

Oficiais norte-coreanos obrigaram Sergei Lavrov e os restantes ministros russos a abandonar a sala de negociações, acusando-os de quebrar o protocolo por terem entrado antes de Kim Jong-un e Putin.

GettyImages-2157653158
i

O momento foi transmitido em direto pelos media estatais norte-coreanos antes de a transmissão ser interrompida

POOL/AFP via Getty Images

O momento foi transmitido em direto pelos media estatais norte-coreanos antes de a transmissão ser interrompida

POOL/AFP via Getty Images

Siga aqui o liveblog sobre a guerra na Ucrânia

Sergei Lavrov e os restantes ministros russos, que acompanharam Vladimir Putin a Pyongyang, foram expulsos da sala de negociações durante o encontro de quarta-feira. Oficiais norte-coreanos obrigaram os ministros russos a sair por se terem sentado à mesa antes de Kim Jong-un entrar na sala.

O incidente foi partilhado acidentalmente durante uma transmissão em direto dos media estatais norte-coreanos, que acompanhavam a visita do Presidente russo a Pyongyang, onde Vladimir Putin e Kim Jong-un assinaram um acordo militar de defesa mútua. O vídeo do momento insólito foi partilhado pelo jornal russo The Moscow Times.

Nas imagens, vê-se o ministros dos Negócios Estrangeiros russo a entrar na sala e sentar-se à mesa. Lavrov dirige algumas palavras aos vice-primeiros-ministros, Denis Manturov e Vitaly Savelyev, que se sentam ao seu lado.

[Já saiu o sexto e último episódio de “Matar o Papa”, o novo podcast Plus do Observador que recua a 1982 para contar a história da tentativa de assassinato de João Paulo II em Fátima por um padre conservador espanhol. Ouça aqui o primeiro episódio, aqui o segundo, aqui o terceiro, aqui o quarto episódio e aqui o quinto episódio.]

À medida que os restantes ministros entram na sala e vão ocupando os seus lugares à mesa, é possível ouvir, fora da imagem, um oficial norte-coreano que, em russo, diz aos ministros que parem, segundo os relatos da imprensa. Um dos representantes da delegação russa caminha em direção à câmara para dialogar com o norte coreano.

“Então por que é que entrámos?”, questiona o membro da delegação russa, ainda segundo a tradução do The Moscow Times. Ouve-se a resposta ríspida: “Nós temos um protocolo. Nós é que vos convidámos para a mesa. Os nossos líderes vão juntar-se a nós em breve“. Visivelmente irritado, o representante russo critica a atitude. “Deviam ter-nos avisado logo! Primeiro, dizem-nos para nos apressarmos…”. Neste ponto, a transmissão em direto é interrompida e substituída por uma imagem da sala de conferências vazia.

Antes de o vídeo ser interrompido, é possível ver que alguns dos ministros russos se afastam da mesa de negociações, seguindo as indicações do oficial norte-coreano.

Putin na Coreia do Norte: o abraço à chegada, a promessa de defesa mútua e o apoio “inabalável” sobre a Ucrânia

Depois do momento, as imagens dos media norte-coreanos que foram disponibilizadas mostram Vladimir Putin e Kim Jong-un a assinar um tratado de “parceria estratégica”, que inclui um pacto de defesa e acordos noutras áreas chave para Moscovo e Pyongyang.

O líder norte-coreano agradeceu a Putin a sua “amizade com o povo coreano”, enquanto o Presidente russo elogiou Kim Jong-un pela sua resistência “consistente e inabalável” à pressão do Ocidente. Durante a sua breve visita – a primeira desde 2000 – Putin assistiu ainda a homenagens e cerimónias em sua honra.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Para continuar a ler assine o Observador
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia
Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Desde 0,18€/dia
Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Desde 0,18€/dia
Em tempos de incerteza e mudanças rápidas, é essencial estar bem informado. Não deixe que as notícias passem ao seu lado – assine agora e tenha acesso ilimitado às histórias que moldam o nosso País.
Ver ofertas