O governo francês confirmou esta terça-feira a autorização de voos experimentais de táxis aéreos durante os Jogos Olímpicos Paris2024, iniciativa que a autarquia da capital francesa considera “uma aberração ecológica”.

A autorização é valida para o período que vai de 26 de julho a 11 de agosto, na janela horária compreendida entre as 8h00 e as 17h00 e os aerotáxis não poderão cobrar pelos voos, ainda sem visto positivo da Agência Europeia de Segurança Aérea. Se os serviços fossem vendidos, iriam custar de 105 a 140 euros.

As aeronaves, de propulsão elétrica e de dois lugares, um dos quais do condutor, são fabricadas pela empresa alemã Volocopter, criadora do modelo Volocity.

Estão previstas três linhas, sendo uma a ligação entre uma barcaça junto à estação ferroviária de Austerlitz e o heliporto de Issy-les-Moulineaux.

A Câmara Municipal de Paris refere-se à iniciativa como “uma aberração ecológica” e pondera recorrer aos tribunais para a travar.

“Este governo não tem legitimidade para ir contra o que já foi decidido na autarquia “, comentou o vereador da mobilidade, David Belliard.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR