Mundial ’66

Portugal 3 – 1 Hungria, fase de grupos

Portugal realizava o seu primeiro jogo em campeonatos do Mundo, em terras inglesas, com a formação húngara como adversário. A estreia nos grandes palcos foi positiva, com a Seleção Nacional a conseguir a vitória, mas a lesão de Eusébio preocupou Portugal, que não sabia se poderia contar mais com o Pantera Negra.

Mundial ’66

Portugal 3 – 0 Bulgária, fase de grupos

Havia dúvidas sobre se Eusébio estaria ou não apto a entrar em campo na segunda partida do Mundial de 1966, mas rapidamente o Pantera Negra as desfez: não só foi titular na vitória frente à Bulgária, como ainda apontou o segundo golo de Portugal no triunfo por 3-1.

Mundial ’66

Portugal 3 – 1 Brasil, fase de grupos

O grande duelo: Pelé vs Eusébio. O vencedor? O Pantera Negra, pois claro. Portugal bateu os brasileiros por 3-1, com Eusébio a apontar um golo enquanto o astro brasileiro ficou em branco. No final da partida, a humildade de Pelé foi reconhecida pelos jogadores portugueses.

Mundial ’66

Portugal 5 – 3 Coreia do Norte, quartos de final

Ultrapassada a fase de grupos, Portugal enfrentou a Coreia do Norte e o jogo não podia começar pior. Ao intervalo, os coreanos venciam por 3-1 e a esperança portuguesa parecia já ser pouca. Mas uma segunda parte que ficou na história deu a volta ao filme e Eusébio, com quatro golos, tornou-se um herói.

Mundial ’66

Portugal 1 – 2 Inglaterra, meias finais

A Seleção Nacional tinha pela frente a anfitriã Inglaterra do icónico Bobby Charlton e a tarefa não se adivinhava fácil. O herói do Manchester United brilhou em Wembley, apontou dois golos e eliminou Portugal, que ainda viu Eusébio reduzir de grande penalidade. Era um adeus em lágrimas.

Mundial ’66

Portugal 2 – 1 União Soviética, 3.º/4.º lugares

Fora da luta pelo título no campeonato do Mundo, restava à Seleção Nacional lutar pela honra e por um lugar no pódio. A União Soviética foi o adversário e, para não variar, Eusébio fez o gosto ao pé, ao inaugurar, de penálti, o marcador. José Torres fez o segundo golo de Portugal, que ficaria em terceiro lugar.

Mundial ’86

Portugal 1 – 0 Inglaterra, fase de grupos

Vinte anos depois da primeira presença em Mundiais, Portugal voltou aos principais palcos internacionais, desta feita, no México. A fase de grupos até começou bem, com Portugal a bater a Inglaterra de Bobby Robson, mas mais tarde viria a dar-se o Caso Saltillo, uma das páginas negras do futebol nacional.

Mundial ’86

Portugal 0 – 1 Polónia, fase de grupos

Rebentou a tensão na Seleção Nacional: os jogadores ameaçaram fazer greve caso os prémios de jogo não fossem melhorados. A Federação não acedeu e os resultados desportivos não foram os esperados. Portugal perdeu com a Polónia, com o guardião Vítor Damas no lugar do lesionado Manuel Bento, que partiu uma perna.

Mundial ’86

Portugal 1 – 3 Marrocos, fase de grupos

Na última partida da fase de grupos, bastava um empate entre Portugal e Marrocos para que ambas as seleções seguissem em frente na prova. Circularam rumores de que essa igualdade estaria a ser combinada nos bastidores do encontro, mas o que é certo é que Marrocos venceu e Portugal ficou pelo caminho.

Mundial ’02

Portugal 2 – 3 EUA, fase de grupos

Novo Mundial de má memória para Portugal. Disputado na Coreia do Sul e no Japão, o campeonato do Mundo de 2002 começou com um derrota inesperada frente aos Estados Unidos, num grupo onde a seleção não conseguiu passar o teórico favoritismo para dentro das quatro linhas.

Mundial ’02

Portugal 4 – 0 Polónia, fase de grupos

No dia 10 de Junho, Pauleta deu uma alegria aos portugueses e reavivou a esperança no apuramento nacional. O ponta de lança açoriano assinou um hat-trick frente aos polacos e foi preponderante na goleada portuguesa por 4-0, carimbada com o golo final de Rui Costa.

Mundial ’02

Portugal 0 – 1 República da Coreia, fase de grupos

Frente aos anfitriões da prova, o descalabro: ainda com o jogo empatado a zero, João Pinto agrediu o árbitro da partida, foi expulso e viu o seu companheiro Beto ir também mais cedo para os balneários, deixando Portugal reduzido a nove. A Coreia do Sul aproveitou, ganhou por 1-0 e mandou a Seleção para casa.

Mundial ’06

Portugal 1 – 0 Angola, fase de grupos

No dia 11 de Junho de 2006, Cristiano Ronaldo alcançava um dos muitos marcos que viria a conseguir ao longo da sua carreira: primeiro jogo pela Seleção em Mundiais. Foi contra a seleção angolana que o melhor jogador do Mundo se estreou nos grandes palcos internacionais.

Mundial ’06

Portugal 2 – 0 Irão, fase de grupos

Depois do primeiro jogo em Mundiais, Cristiano Ronaldo precisou de apenas mais uma partida para assinar o seu primeiro golo em campeonatos do Mundo. Contra o Irão, Cristiano Ronaldo assinou o segundo golo da partida, na cobrança de uma grande penalidade, aos 80 minutos.

Mundial ’06

Portugal 2 – 1 México, fase de grupos

Sem Cristiano Ronaldo no onze, Portugal fez o pleno na fase de grupos e bateu o México por 2-0. Maniche e Simão Sabrosa assinaram os golos da Seleção Nacional e, no final, a festa foi tal que deu para Luís Figo posar com o típico “sombrero” mexicano.

Mundial ’06

Portugal 1 – 0 Holanda, oitavos de final

A Batalha de Nuremberga. Nos oitavos de final, Portugal e Holanda defrontaram-se naquele que foi o jogo mais violento da história dos Mundiais. Foram quatro expulsões e 16 cartões amarelos, dezenas de entradas agressivas e muita, muita, confusão entre atletas. No final, foi o golo de Maniche o mais importante.

Mundial ’06

Portugal 0 – 0 Inglaterra, (3-1, g.p.), quartos de final

Dois anos depois do Euro 2004, Portugal e Inglaterra voltavam a encontrar-se e a resolver uma eliminatória nas grandes penalidades. A Seleção Nacional repetiu a façanha conseguida no Europeu e venceu novamente, com Ricardo em grande destaque, num jogo onde Wayne Rooney viu cartão vermelho direto.

Mundial ’06

Portugal 0 – 1 França, meias finais

Um abraço entre duas lendas. Portugal, de Luís Figo, foi eliminado pela França comandada por Zidane, que até marcou o golo decisivo da partida. Mais tarde, a França chegaria à final da competição, num jogo que marcaria a despedida de Zidane do futebol, com uma cabeçada em Materazzi que ficaria na história.

Mundial ’06

Portugal 1 – 3 Alemanha, 3.º/4.º lugares

Bastian Schweinsteiger foi carrasco de Portugal e tirou a Seleção Nacional do pódio do Mundial. Ainda assim, este encontro ficaria marcado como a última internacionalização de Luís Figo com a camisola portuguesa. Foram 127 jogos e 32 golos apontados pelo antigo número sete da Seleção, que passaria o número a CR7.

Mundial ’10

Portugal 0 – 0 Costa do Marfim, fase de grupos

Portugal chegava à África do Sul com o objetivo de, pelo menos, repetir a façanha realizada quatro anos antes, na Alemanha, onde conseguiu o quarto lugar. A ideia era boa, o empate inicial não comprometeu a missão e tudo parecia bem encaminhado durante a fase de grupos, apesar do empate inicial.

Mundial ’10

Portugal 7 – 0 Coreia do Norte, fase de grupos

A maior goleada portuguesa em Mundiais. A precisar de ganhar, Portugal entrou em campo com tudo, mas só no segundo tempo confirmou. Raul Meireles, Simão Sabrosa, Hugo Almeida, Tiago (2), Liedson e Cristiano Ronaldo apontaram os golos da vitória nacional sobre uma inexperiente e frágil Coreia do Norte.

Mundial ’10

Portugal 0 – 0 Brasil, fase de grupos

O empate bastava às duas equipas e assim ficou. O nulo manteve-se do princípio ao fim, num encontro onde o mais importante para ambas as formações era não perder, facto que se refletiu nas poucas ameaças que existiram às balizas defendidas por Eduardo e Júlio César, ex-guardião do Benfica.

Mundial ’10

Portugal 0 – 1 Espanha, oitavos de final

Ultrapassada a fase de grupos, Portugal mediu forças com a vizinha Espanha. O jogo estava equilibrado, Portugal alimentava a esperança de seguir em frente mas, ao minuto 63, tudo mudou: David Villa recebe um grande passe de Xavi e bateu Eduardo para o 1-0. Problema: o avançado espanhol estava 22 cm fora de jogo…

Mundial ’14

Portugal 0 – 4 Alemanha, fase de grupos

Brasil, 2014. Portugal iniciou o Mundial frente à poderosa Alemanha e o encontro não podia começar pior, com Muller a abrir o marcador antes do quarto de hora. Já depois de Hummels ampliar a vantagem, Pepe derrubou Muller e, com o alemão no chão, encostou-lhe a cabeça, deixando Portugal reduzido a dez.

Mundial ’14

Portugal 2 – 2 EUA, fase de grupos

Depois da derrota inicial, Portugal precisava de vencer os Estados Unidos, mas a tarefa era mais difícil do que parecia. Nani abriu o marcador, mas viu Jermaine Jones e Dempsey darem a volta ao texto e deixarem Portugal em maus lençóis. Varela ainda empatou, mas a igualdade de pouco ou nada serviu…

Mundial ’14

Portugal 2 – 1 Gana, fase de grupos

A desilusão final. Portugal chegou à última jornada a precisar de vencer por quatro golos de diferença e contar com a derrota americana frente à Alemanha. Os alemães até ajudaram, mas a Seleção não foi além de uma vitória por 2-1, carimbada perto do final por Cristiano Ronaldo, e ficou pelo caminho.