Dark Mode 197kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Growth Forum tem uma proposta para Portugal

A capacidade dos portugueses para construir entendimentos na área económica está em destaque a 11 de abril, numa conferência em Lisboa que junta líderes portugueses e internacionais.

Portugal tem condições muito favoráveis para ser tornar cada vez mais um pivot decisivo na área da política e da economia num cenário global, defende o empresário Bruno Bobone, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP). É com essa convicção que está a organizar, em Lisboa, uma conferência internacional para discutir estratégias e pontos de vista de crescimento, inovação em empreendedorismo. Growth Forum ‘2019 – Portugal como Catalisador do Desenvolvimento Internacional, assim se intitula a conferência, decorre a 11 de abril, na Fundação Champalimaud, e tem como objetivo consolidar e projetar o papel de Portugal na política e economia globais. “É fundamental criar um projeto para Portugal e nós temos essa visão”, afirma Bruno Bobone que é também presidente do conselho de administração do Grupo Pinto Basto, uma empresa familiar líder no sector dos serviços marítimos.

“Portugal sabe construir pontes entre interesses diferentes, somos intermediários extraordinários e podemos funcionar como um pivot de comunicação entre os líderes mundiais.”
Bruno Bobone, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa

“Sabemos que Portugal, pela sua dimensão, pela sua riqueza e pelo número de habitantes, nunca será um líder capaz de definir o caminho de desenvolvimento do mundo, mas sabemos também que o país tem características que lhe dão qualidade e competência na aproximação de vários povos e culturas”, sustenta Bruno Bobone. “Portugal sabe construir pontes entre interesses diferentes, somos intermediários extraordinários e podemos funcionar como um pivot de comunicação entre os líderes mundiais.” Para o presidente da CCIP, esta é uma visão de médio prazo, que deve começar a ser trabalhada desde já, não apenas dentro da CCIP, mas a um nível mais vasto, porque o projeto em causa “é para entregar a Portugal, não é para ficar como património da CCIP”, sublinha. “Temos algumas conquistas feitas, com personalidades portuguesas em cargos internacionais que fazem exatamente este trabalho de criar entendimentos entre interesses diversos, e o que propomos é dar continuidade a esta ideia, desenvolvê-la cada vez mais, para estarmos presentes no centro das decisões”, acrescenta Bruno Bobone.

Criatividade “made in” Walt Disney

O Growth Fórum ‘2019 está vocacionado para a participação de empresas portuguesas, muitas das quais já com um papel neste caminho de internacionalização e empreendedorismo. Mas pretende-se ir mais além. Oradores de referência oferecerão pontos de vista inovadores sobre as questões consideradas mais importantes e urgentes do atual contexto político e económico.

“Queremos ajudar a desenvolver os negócios das nossas empresas, e, para isso, é necessária uma componente muito forte de criatividade, de comunicação e de marketing”
Bruno Bobone, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa

O Growth Fórum ‘2019 é, por isso, descrito como uma excelente oportunidade de interação e networking com líderes globais. “Queremos ajudar a desenvolver os negócios das nossas empresas, e, para isso, é necessária uma componente muito forte de criatividade, de comunicação e de marketing”, nota o presidente da CCIP.

O que vai acontecer no dia 11 de abril

Mostrar Esconder

O Growth Forum ‘2019 acontece já a 11 de abril, na Fundação Champalimaud, em Lisboa, numa organização da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP). Estarão em debate estratégias e mecanismos através dos quais Portugal pode reforçar o seu papel decisivo no xadrez económico e político global. De entre os convidados, destaca-se a presença de Rebeca Grynspan, secretária-geral ibero-americana, e de Duncan Wardle, antigo vice-presidente para a inovação e criatividade da Walt Disney Company. O programa preliminar do Growth Forum ‘2019 assinala ainda as intervenções de Paulo Pereira da Silva, presidente da Renova; João Ortigão Costa, CEO do Sugal Group; Daniel David, CEO da DHD Holding; e Ian McCluskey, managing director da Thinking Heads Americas.

Daí a presença neste fórum do orador convidado Duncan Wardle, vice-presidente para a inovação e criatividade da Walt Disney, entre 2011 e 2017. Wardle foi o responsável pela gestão da equipa de criativos e catalisadores da inovação que atuaram em todas as áreas de negócio da Walt Disney Company, sendo por isso descrito como uma das personalidades mais influentes no mundo do setor da inovação e criatividade. Dissertará acerca de “Criatividade e inovação: fatores diferenciadores para conquistar o mundo”.

Convidados que se destacam

Rebeca Grynspan, secretária-geral ibero-americana, é outro dos nomes em destaque. Foi vice-presidente da Costa Rica (1994-1998), secretária-geral adjunta da ONU (eleita em 2010) e administradora associada do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Vai falar sobre o tema “Competir na economia globalizada atual: desafios e oportunidades num contexto de disrupção”. Nesta intervenção, será possível perceber como pode um pequeno país da periferia da Europa (como Portugal), sem recursos naturais fundamentais como petróleo, ouro ou diamantes, destacar-se e assumir uma posição central na economia globalizada. Nas palavras de Bruno Bobone, Rebeca Grynspan já hoje faz um trabalho em linha com o que a Câmara de Comércio pretende, isto é, “juntar a cultura portuguesa e hispânica para que ambas tenham um peso maior no contexto global”. “Sem os portugueses, ela não consegue fazer isso e penso que os nossos empresários têm todo o interesse em posicionar-se rapidamente para ajudar a esse consenso.” Este é um ponto de partida, outras geografias estão pensadas.

“Do Estado, precisamos que não interfira negativamente nas empresas, retirando-lhes, por via fiscal, toda a capacidade de geração de capital."
Bruno Bobone, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa

Note-se, a propósito, a mesa-redonda agendada para meio da manhã, sobre “negócios internacionais em geografias estratégicas para o empresariado português”, com moderação de Paulo Portas, vice-presidente da CCIP, e onde participam especialistas nos mercados da América do Norte e América Latina e Caribe, de África, da China e do Mercado Halal.

A era de desafiar regras

A CCIP nota que numa época de crescente disrupção, as empresas têm de desafiar muitas regras estabelecidas se quiserem não só aumentar os seus negócios, mas também diferenciarem-se e criarem valor acrescentado. Neste sentido, Bruno Bobone lembra que “o poder político já assumiu que foram as empresas o grande motor de desenvolvimento que permitiu recuperar o país” da crise económica dos últimos anos. Por isso, afirma uma posição de princípio: “Do Estado, precisamos que não interfira negativamente nas empresas, retirando-lhes, por via fiscal, toda a capacidade de geração de capital. De resto, estamos a trabalhar para liderar o movimento de mudança e o desenvolvimento de Portugal.” O Growth Forum ‘2019 é um dos passos desse movimento. Trata-se de uma primeira edição, mas outras se adivinham, com o propósito de promover e avaliar as medidas que forem agora decididas. A mensagem é clara e os benefícios do projeto também: crescimento económico, social e cultural que ofereça maior bem-estar aos cidadãos.

“um país afastado destas preocupações é um país que se limita a seguir os outros e que não tem ambição”
Bruno Bobone, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa

Bruno Bobone está convicto de que o Growth Fórum ‘2019 permitirá a Portugal ter “um papel de grande importância na definição de caminhos de futuro”, porque “um país afastado destas preocupações é um país que se limita a seguir os outros e que não tem ambição”.

Grandes áreas temáticas

O encontro começará cedo, com a receção dos participantes marcada para as 8h30, do dia 11 de abril. O programa preliminar do Growth Forum assinala ainda, entre outras, as intervenções de Paulo Pereira da Silva, presidente da Renova; de João Ortigão Costa, CEO do Sugal Group; e de Daniel David, CEO da DHD Holding.

Em termos de funcionamento, o Growth Forum ‘2019 terá intervenções individuais dos convidados, debates temáticos e a participação ativa do público, até porque a CCIP pretende envolver todos os interessados no desenho do projeto concreto do que sair do encontro. São esperados responsáveis empresariais e de instituições, líderes a nível nacional e internacional, e qualquer cidadão com interesse em colaborar no desenvolvimento do país.

São seis as grandes áreas temáticas:

1. competir na economia globalizada atual: desafios e oportunidades num contexto de disrupção;

2. negócios internacionais em geografias estratégicas para o tecido empresarial português;

3. construir marcas globais;

4. experiências de internacionalização na primeira pessoa (empresas portuguesas no mercado global);

5. criatividade e inovação: fatores diferenciadores para conquistar o mundo;

6. e o caso português: passado, presente e futuro de uma economia em crescimento.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.