"Até há cinco anos, fui tesa. Contava moedas"

, por Mauro Gonçalves